O novo coronavírus pode afetar não somente o sistema respiratório mas também outros órgãos, como fígado, rim, coração e cérebro

Diante da pandemia da covid-19, causada pelo novo coronavírus, equipes médicas de vários países têm se esforçado para combater o avanço da doença com pesquisas e testes que tentam entender melhor o funcionamento do vírus. Recentemente, foi descoberta uma nova complicação: a formação de coágulos sanguíneos.

Em pacientes que precisam de tratamentos intensivos, os chamados eventos trombóticos podem acontecer por diversas razões, entretanto, parece que as taxas de ocorrência entre aqueles com covid-19 são muito mais altas. O problema é grave pelo simples fato de que os coágulos podem atingir órgãos como fígado, rim, intestino, coração e cérebro e causar embolias pulmonares, ataques cardíacos e acidentes vasculares cerebrais.

Preocupação crescente

Uma preocupação crescente
Preocupação crescente. (Fonte: Shutterstock)

O fato de a relação entre a covid-19 e a formação de coágulos sanguíneos ter sido identificada por médicos em vários países mostra que estamos diante de um problema preocupante. Uma análise de 183 mortos pelo novo coronavírus feita por cientistas chineses revelou que 71% apresentavam coágulos. Na Holanda, um estudo com 184 internados em unidades de terapia intensiva (UTIs) revelou que um terço deles tinha coágulos.

Nos Estados Unidos, principal epicentro da pandemia do novo coronavírus, muitos médicos já colocam os coágulos entre as principais causas de morte de pacientes com covid-19, atrás da síndrome respiratória aguda grave. No país, a doença já infectou mais de 1 milhão de pessoas e deixou mais de 60 mil mortos até o momento.

Embora a formação de coágulos sanguíneos não seja rara em pacientes em estado grave, os médicos estão surpresos com a magnitude do problema nos casos de coronavírus, pois em alguns pacientes os eventos trombóticos podem migrar para os pulmões. Dependendo do tamanho do coágulo, a circulação pulmonar pode ser totalmente interrompida, levando à morte.

Quais são as causas relacionadas?

Quais são as causas relacionadas? (Fonte: Shutterstock)

Até o momento, não há consenso sobre o que está causando os coágulos em pacientes com covid-19. Cientistas ressaltam que há múltiplos fatores que devem estar presentes para que o sangue coagule e afirmam que o corpo está constantemente buscando um equilíbrio delicado entre coagular e sangrar. Uma dúvida entre a comunidade científica é: será que os coágulos são causados pelo coronavírus ou por uma resposta do sistema imunológico para combater o vírus? Como se isso não bastasse, existe o fator de imobilização dos pacientes, o que também aumenta o risco de coagulação.

Um dos casos que chamou atenção recentemente foi do ator norte-americano Nick Cordero, de 41 anos. Ele foi hospitalizado depois de contrair o novo coronavírus e teve a perna direita amputada após complicações relacionadas à formação de coágulos. Seu fluxo sanguíneo tinha sido bloqueado por um evento trombótico, o que levou à necessidade de intervenção cirúrgica.

Para combater esses casos, alguns hospitais estão administrando anticoagulantes em todos os pacientes internados com covid-19. Entretanto, especialistas alertam que esse tipo de tratamento requer muito cuidado, pois a prática pode aumentar o risco de sangramento, resultando em outros tipos de complicação.

Fonte: ScienceDaily.