Entenda como são formados os grupos de risco para o coronavírus

O Ministério da Saúde e a Organização Mundial da Saúde (OMS) indicaram que alguns recortes populacionais são mais suscetíveis a contrair a covid-19 do que outros. Diabéticos, asmáticos, hipertensos, idosos e pessoas com insuficiência renal crônica compõem o grupo de risco do novo coronavírus.

Essa divisão ocorre porque esses indivíduos têm a imunidade mais fragilizada por conta da idade ou de problemas de saúde já existentes, o que gera menor capacidade de frear o vírus causador da doença, por isso podendo apresentar sintomas mais agravados.

A primeira vítima fatal da covid-19 no Brasil foi um homem de 62 anos de idade, diabético e hipertenso, parte dos grupos de risco.

Asmáticos

A asma é uma doença respiratória que deixa os pulmões sensíveis, ocasionando falta de ar e favorecendo o aumento de secreção. O fato de o novo coronavírus atacar o sistema respiratório faz com que pacientes que já tenham histórico de enfermidades tenham complicações, como aumento das crises de asma e até mesmo a chance de o quadro evoluir para uma infecção bacteriana secundária. Por isso, recomenda-se seguir todos as prescrições e os conselhos médicos e, principalmente, não manter contato com quem pode estar infectado.

Fonte: Freepik
(Fonte: Freepik)

Diabéticos

A diabetes é um fator de risco para diversas infecções. O excesso de glicose no sangue e a facilidade para desenvolver inflamações tornam os pacientes esse grupo mais vulnerável ao coronavírus. A doença afeta a capacidade do sistema imunológico, dificultando o combate a doenças, já que o processo de infecção pode demorar a dar sinais claros de que está presente.

É importante que os diabéticos estejam sempre monitorando o índice de açúcar no sangue, mantendo uma dieta balanceada, fazendo exercícios físicos e tenham as vacinas contra infecções virais e bacterianas em dia.

Hipertensos

Pessoas que sofrem com a pressão alta são mais vulneráveis ao novo coronavírus. A condição pode afetar o músculo do coração e até causar uma inflamação do miocárdio. O vírus também pode gerar necrose pulmonar, com o acúmulo de líquidos no órgão, e anular o efeito de medicamentos de controle de pressão arterial.

Os pacientes devem controlar a pressão, estar com as vacinas em dia e contatar um médico ao menor sinal de qualquer sintoma de covid-19.

Fonte: Freepik
(Fonte: Freepik)

Recomendações gerais

Além das recomendações para os grupos de risco do coronavírus, é preciso lembrar outras indicações que devem ser seguidas por toda a população. É importante sempre lavar as mãos com água e sabão por pelo menos 20 segundos ao chegar em casa ou no trabalho. O uso de álcool em gel 70% é um complemento essencial que ajuda na limpeza e assepsia das mão. Deve-se também evitar pisar dentro de casa com os calçados usados na rua.

Fonte: Organização Mundial da Saúde, Ministério da Saúde