CFM desaprova tratamento precoce contra a covid-19 - Summit Saúde

CFM desaprova tratamento precoce contra a covid-19

20 de abril de 2021 4 mins. de leitura

Entidade não recomenda tratamento profilático, mas autoriza remédios em casos excepcionais

Publicidade

Conheça o maior e mais importante evento do setor de saúde do Brasil.

O vice-presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), Donizetti Dimer Giamberardino Filho, afirmou que a entidade é contra o tratamento precoce indiscriminado contra o novo coronavírus, durante uma audiência pública da Comissão Temporária da Covid-19 no Senado realizada no dia 19 de abril.

Apesar de ser contra a terapia profilática, o CFM defende a autonomia do médico e a valorização da relação com o paciente. Entretanto, Giamberardino Filho alerta: “o médico que, tendo evidências de previsibilidade, prescrever medicamentos e isso venha a trazer malefícios, porque essa prescrição foi inadequada, seja em dose, seja em tempo de uso, ele pode e vai responder por isso”.

O evento foi realizado para ouvir especialistas na prevenção e combate à pandemia e também contou com a participação da presidente do Instituto Questão de Ciência (ICQ), a microbiologista Natalia Pasternak, e da pesquisadora Margareth Dalcolmo, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), além de diversos senadores.

Portaria da CFM

Portaria do CFM não é habeas corpus para utilização indiscriminada de tratamento contra o Sars-Cov-2, segundo declaração do representante do CFM. (Fonte: TV Senado/Reprodução)
Portaria do CFM não é habeas corpus para utilização indiscriminada de tratamento contra o Sars-Cov-2, segundo declaração do representante do CFM. (Fonte: TV Senado/Reprodução)

No ano passado, o CFM publicou um parecer que estabelece critérios e condições para o uso da cloroquina e da hidroxicloroquina em pacientes com sintomas leves, moderados e críticos provocados pelo Sars-Cov-2. Contudo, o documento enfatiza que não existem evidências “sólidas” da eficiência dos remédios na prevenção e no tratamento contra a covid-19.

Dessa forma, a autorização foi concedida fora da bula em situações excepcionais, permitindo a utilização das substâncias com o consentimento do paciente ou dos familiares. Para isso, o médico precisa seguir as considerações do parecer, sob pena de responder por eventuais malefícios provocados pela prescrição.

Eficiência do tratamento contra a covid-19

Pasternak pede aos médicos que utilizem o conhecimento acumulado da ciência nos últimos 200 anos. (Fonte: TV Senado/Reprodução)
Pasternak pede aos médicos que utilizem o conhecimento acumulado da ciência nos últimos 200 anos. (Fonte: TV Senado/Reprodução)

A microbiologista ressalta que os melhores estudos mostram que os remédios não funcionam. “Para cloroquina e hidroxicloroquina, nós temos mais de 30 trabalhos feitos no padrão ouro mostrando que esses medicamentos não servem para a covid-19”, ela comentou.

A pesquisadora afirma que o kit de medicamentos utilizado contra as infecções provocadas pelo Sars-Cov-2 contém um antibiótico que está sendo usado indiscriminadamente no Brasil inteiro. “Antibióticos não devem ser receitados sem retenção de receita e uma prescrição para uma infecção bacteriana; antibióticos não servem para infecções virais”, esclareceu Pasternak.

Para ela, o Ministério da Saúde deve organizar uma comunicação maciça sobre a vacinação e lembrar que “nós estamos tendo um problema de inadimplência de segunda dose nas campanhas de vacinação também por falta de uma boa campanha informativa”.

Uso arbitrário contra o novo coronavírus

“O Brasil tem mecanismos regulatórios excepcionalmente bem montados para combater o coronavírus”, avaliou Dalcolmo. Entretanto, de acordo com essa pesquisadora, o potencial do País não foi totalmente aproveitado para enfrentar a pandemia.

Dalcolmo argumenta que a utilização de cloroquina por nebulização é uma atitude criminosa, que deve gerar penalidade aos médicos. “O que nós vimos no Brasil foi a utilização de tratamentos sem base científica alguma e que resultaram, como causa adjuvante, para o País ter essa mortalidade que nos constrange enormemente como médicos”, ela completou.

Não perca nenhuma novidade sobre a área da saúde no Brasil e no mundo. Inscreva-se em nossa newsletter.

Fonte: Rádio Senado, Conselho Federal de Medicina (CFM), Agência Brasil, TV Senado.

90770cookie-checkCFM desaprova tratamento precoce contra a covid-19

Webstories