O que é e o que causa asma?

16 de junho de 2022 4 mins. de leitura
Doença não contagiosa afeta os brônquios e requer cuidados médicos

Conheça o maior e mais importante evento do setor de saúde do Brasil.

A pandemia de covid-19 ampliou o debate acerca da importância de prevenir e combater as doenças respiratórias, uma vez que infecções virais provocam crises nas vias respiratórias.

Apesar de a asma ser uma doença crônica comum, que acomete cerca de 20 milhões de brasileiros, ela costuma ser diagnosticada na infância, apresentando diferentes graus de impacto na saúde do paciente.

Como a asma afeta a saúde?

Pacientes costumam ter as vias respiratórias afetadas, pois a passagem de ar pelos brônquios, responsáveis por levar o ar para os pulmões, é dificultada, provocando contrações ou espasmos que comprometem a respiração.

O diagnóstico de asma geralmente acontece na infância, apesar de a doença se manifestar em pessoas de todas as faixas etárias. (Fonte: Pexels/Reprodução)

A respiração fica mais difícil principalmente ao expirar, uma vez que os brônquios ficam inflamados ou inchados e produzem muco. Por isso, é comum que pacientes relatem a sensação de sufoco ou falta de ar, além de quadros de tosse.

Leia também:

Sintomas da doença

A doença não afeta somente as vias respiratórias, mas todo o organismo, provocando:

  • cansaço;
  • chiado no peito;
  • falta de ar;
  • aumento da produção de secreções;
  • tosse frequente e prolongada, podendo ser seca ou com catarro.

Quais são as causas?

Não existem causas específicas para o desenvolvimento da doença, mas alguns fatores de risco podem favorecer e agravar as crises. Entre eles, estão:

  • alergia – a poeira, ácaro, mofo e outros;
  • infecções – como viroses ou sinusites;
  • mudanças de tempo;
  • fumaças e poluição;
  • refluxo gastresofágico;
  • desequilíbrios hormonais;
  • cigarro.
A higiene dos espaços em que pacientes asmáticos circulam é essencial para evitar o agravamento da doença. (Fonte: Matilda Wormwood/Pexels/Reprodução)

Fatores emocionais também podem desencadear a doença, sendo que, durante crises asmáticas, é comum que pacientes entrem em pânico, piorando o quadro. Além disso, é recomendado evitar alguns alimentos que podem favorecer o surgimento da doença, como laticínios e ovos.

Cuidados para prevenir a enfermidade

Nem sempre é possível evitar totalmente a exposição aos fatores de risco, mas alguns cuidados são essenciais para buscar a prevenção da doença, como se manter longe de locais com fumantes e forrar camas, travesseiros e sofás para garantir uma maior higiene.

Outras formas de se cuidar são:

  • realizar testes de pele para identificar possíveis alergias;
  • evitar a exposição a temperaturas que facilitem resfriados e gripes;
  • praticar exercícios diariamente e realizar atividades respiratórias;
  • ingerir bastante líquido durante os dias;
  • elevar a cabeça ao dormir.

Como funciona o tratamento para a asma?

A doença não tem cura, mas existem tratamentos que colaboram para conter os sintomas e promover maior qualidade de vida. O principal tipo de tratamento para a doença é medicamentoso, sendo que alguns medicamentos terão efeito de controle e prevenção, enquanto outros, de alívio para conter a piora no quadro asmático.

Outras formas de tratamento para a asma são os inaladores e as bombinhas, colaborando para pacientes respirarem com maior facilidade durante crises. (Fonte: Unsplash/Reprodução)

De toda forma, o tratamento ideal para cada caso dependerá de orientações médicas, tendo em vista que é uma doença que se manifesta de formas diferentes em cada paciente.

Quer saber mais? Confira a opinião e a explicação dos nossos parceiros especialistas em Saúde.

Fontes: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT), Drauzio Varella, Biblioteca Virtual em Saúde

Este conteúdo foi útil para você?

130470cookie-checkO que é e o que causa asma?