Pfizer ou Moderna são indicadas como reforço para dose da Janssen

14 de outubro de 2021 3 mins. de leitura
Quem recebeu a dose única da vacina Janssen pode se beneficiar com um reforço da Moderna ou Pfizer, apontam dados preliminares

Conheça o maior e mais importante evento do setor de saúde do Brasil.

As pessoas que receberam a vacina contra a covid-19 da Janssen podem se beneficiar ainda mais com uma dose de reforço da Moderna ou Pfizer, de acordo com dados de uma revisão mista realizada pelo Food and Drug Administration (FDA) dos Estados Unidos divulgados nesta quarta-feira (13).

Conduzido pelo National Institutes of Health (NIH), a análise da aplicação de vacinas foi realizada em nove grupos, com cerca de 50 pessoas. Cada um recebeu uma das três vacinas autorizadas, seguida de um reforço. Em três grupos, os voluntários receberam a mesma vacina. Nos outros seis, eles mudaram para um fabricante diferente.

Os pesquisadores descobriram que aqueles que receberam duas doses da Janssen tiveram um aumento de anticorpos quatro vezes superior ao da vacina anterior, em um período de 15 dias. Quem recebeu a primeira dose da Janssen seguida por um reforço da Pfizer teve seus níveis de anticorpos aumentados 35 vezes no período. Já quando a dose de reforço aplicada era da Moderna, os níveis de anticorpos aumentaram 76 vezes.

Autorização para segunda dose da Janssen

FDA analisa dose de reforço para pessoas imunizadas com vacina da Janssen. (Fonte: Shutterstock/Evgenia Parajanian/Reprodução)
FDA analisa dose de reforço para pessoas imunizadas com vacina da Janssen. (Fonte: Shutterstock/Evgenia Parajanian/Reprodução)

O relatório dos cientistas da FDA visa informar o Comitê Consultivo de Vacinas e Produtos Biológicos Relacionados da agência, que se reúne na sexta-feira para discutir a segurança e a eficácia de uma segunda injeção da Janssen em adultos. No dia 5 de outubro, a Johnson & Johnson pediu a aprovação da aplicação de uma segunda dose de seu imunizante para pessoas maiores de 18 anos.

Ao contrário das vacinas de mRNA de duas doses da Pfizer e da Moderna, a Janssen esperava oferecer uma solução única que protegesse o público o suficiente, utilizando um modelo modificado de adenovírus. Mas sua proteção de 72% nos EUA foi vista por alguns como inferior às vacinas da Moderna e da Pfizer, que apresentaram taxas de eficácia acima de 90%. 

Uma segunda dose da injeção da Janssen apresenta desempenho semelhante às vacinas de mRNA, aumentando a proteção contra infecção sintomática para 94% quando administrada dois meses após a primeira dose nos Estados Unidos, de acordo com dados da empresa divulgados em 21 de setembro.

Reflexos da descoberta

Brasil contratou 38 milhões de doses da Janssen. (Fonte: Shutterstock/StanislavSukhin/Reprodução)
Brasil contratou 38 milhões de doses da Janssen. (Fonte: Shutterstock/StanislavSukhin/Reprodução)

A descoberta sobre a maior eficácia de aplicação de vacinas diferentes para quem recebeu o imunizante da Janssen deve beneficiar 15 milhões de pessoas nos Estados Unidos que receberam a vacina. No Brasil, cerca de 5 milhões já foram aplicadas, segundo dados do Localiza SUS. O País tem um contrato com a farmacêutica para o fornecimento de 38 milhões de doses.

Os cientistas alertam, entretanto, que os dados divulgados ainda são preliminares e o estudo foi realizado apenas com um grupo pequeno. Além disso, é necessário acompanhar as pessoas que receberam as doses heterólogas por um período maior.

Não perca nenhuma novidade sobre a área da saúde no Brasil e no mundo. Inscreva-se em nossa newsletter.

Fonte: medRxiv, Forbes, Localiza SUS.

Este conteúdo foi útil para você?

105160cookie-checkPfizer ou Moderna são indicadas como reforço para dose da Janssen