São Paulo vai flexibilizar uso de máscaras a partir de dezembro

25 de novembro de 2021 3 mins. de leitura
A dispensa do uso de item que previne a covid-19 será válida apenas em locais abertos

Conheça o maior e mais importante evento do setor de saúde do Brasil.

O uso de máscaras de proteção contra a covid-19 no Estado de São Paulo será flexibilizado a partir de dezembro, eliminando a obrigatoriedade do acessório em locais abertos. A medida foi anunciada pelo governador João Doria (PSDB) na quarta-feira (24).

A flexibilização, que começa em 11 de dezembro, está amparada em uma orientação do Comitê Científico do Governo do Estado de São Paulo e no avanço da vacinação, além do cenário epidemiológico. De acordo com Doria, a decisão surgiu com a proximidade da meta de 75% da população totalmente vacinada prestes a ser alcançada.

No momento, 74,5% da população está com o esquema vacinal completo (uma dose com a vacina da Janssen ou duas com as demais), conforme as informações oficiais. São cerca de 34,4 milhões de pessoas acima de 12 anos totalmente imunizadas, enquanto 93% da população adulta de São Paulo já tomou pelo menos uma dose da vacina contra covid-19.

O governador João Dória ressaltou a importância de manter outras medidas de prevenção à doença. (Fonte: Flickr/Governo do Estado de São Paulo/Reprodução)
O governador João Doria ressaltou a importância de manter outras medidas de prevenção à doença. (Fonte: Flickr/Governo do Estado de São Paulo/Reprodução)

“Tomamos esta medida baseados em evidências científicas, que demonstram queda superior a 90% de internações em relação ao pico da pandemia, e a aceleração da vacinação no estado que mais vacina no Brasil”, afirmou o governador, em coletiva de imprensa.

Uso obrigatório em locais fechados

O decreto que trata da flexibilização do uso de máscaras em locais abertos no estado de São Paulo será publicado nas próximas semanas. Porém, as prefeituras poderão escolher se seguem ou não a decisão do governo.

Apesar disso, a obrigatoriedade continua em ambientes fechados, como lojas, shoppings, cinemas, supermercados, farmácias, bares e restaurantes, para conter a disseminação do novo coronavírus. O mesmo vale para o transporte público, inclusive nas estações com espaço ao ar livre.

A obrigatoriedade do acessório está mantida no transporte público. (Fonte: Shutterstock/Reprodução)
A obrigatoriedade do uso da máscara está mantida no transporte público. (Fonte: Shutterstock/Reprodução)

Quem for flagrado não usando a máscara nos locais em que ela permanecerá obrigatória estará sujeito à multa de R$ 552,71. Os estabelecimentos que permitirem a presença de pessoas sem a proteção também poderão ser multados, em R$ 5.294,38 por pessoa que violar as normas.

Outras medidas de prevenção mantidas

Mesmo com a flexibilização do uso de máscaras em São Paulo, é necessário manter os cuidados para prevenir a doença. A cautela deve ser seguida por toda a população, segundo o governo, incluindo os totalmente vacinados e quem já teve covid-19.

Além do uso de máscaras nos ambientes fechados e transporte público, outra medida de prevenção é a higienização das mãos com álcool gel ou água e sabão. Também é importante manter uma distância segura de outras pessoas, cobrir o nariz e a boca ao tossir e espirrar e dar preferência a locais abertos e ventilados.

Fonte: Governo do Estado de São Paulo.

Este conteúdo foi útil para você?

110960cookie-checkSão Paulo vai flexibilizar uso de máscaras a partir de dezembro