Entidades norte-americanas calcularam o tempo que o vírus causador da covid-19 permanece em diferentes tipos de superfície

A pandemia da covid-19 está mudando os hábitos da população em relação a isolamento social e higiene pessoal, como lavar as mãos com frequência. Essas são indicações que podem prevenir o aceleramento do contágio, evitando a superlotação dos sistemas de saúde em todo o mundo.

Outro hábito que pouco a pouco começa a ser incorporado é o da limpeza das superfícies. Como o vírus é novo, cientistas ainda estão pesquisando o tempo que ele permanece ativo em mesas, tecidos e outros materiais.

Chamado oficialmente de Sars-CoV-2, o novo coronavírus pode permanecer até 3 horas em aerossóis, 4 horas sobre cobre e até 24 horas em papelão. As conclusões são de pesquisadores do National Institutes of Health (NIH), do Centers of Disease Control and Prevention (CDC), da University of California e da Princeton University, todos nos Estados Unidos. Os resultados foram publicados no The New England Journal of Medicine.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) ainda não validou os resultados, mas especialistas apontam que as superfícies devem ser higienizadas com maior frequência neste período de pandemia.

O Ministério da Saúde do Brasil desmentiu uma fake news de que o vírus da covid-19 poderia ficar até nove dias ativo sobre algumas superfícies, como metal, vidro e plástico. Essa informação diz respeito a outros tipos de coronavírus, causadores da síndrome respiratória do Oriente Médio (MERS) e da síndrome respiratória aguda grave (SARS), inclusive os endêmicos (HcoV). Ainda não se pode concluir que o mesmo será observado na covid-19, apesar da alta probabilidade.

Histórico dos coronavírus

O dados obtidos até agora sugerem que o novo coronavírus poderia ser transmitido pelo ar, pois permanece até três horas em aerossóis, por isso deve-se seguir a nova orientação do uso de máscaras por qualquer indivíduo que precise sair de casa durante a quarentena — nesses casos, indica-se o uso de máscaras de tecido. O estudo também mostrou que superfícies como plástico e aço inoxidável permitem a sobrevida do vírus por até três dias.

Limpeza de áreas publica é responsabilidade das autoridades
Limpeza de áreas públicas é responsabilidade das autoridades. (Fonte: Pixabay)

Ainda assim, os pesquisadores envolvidos no estudo afirmam não ser conclusivo que o contato com essas superfícies é suficiente para a contaminação. Tanto o Sars-CoV-2 quanto seu “primo” Sars-CoV-1, que causou a epidemia da Sars, em 2002, têm estruturas e resistências muito semelhantes. Porém, o vírus atual está se alastrando em uma velocidade muito mais acentuada do que a vista 18 anos atrás. Na crise de Sars, que durou até 2004, foram cerca de 8 mil casos e 800 mortos — números muito inferiores aos registrados pela covid-19.

Outra situação é que foram encontradas partículas virais até 17 dias após o desembarque dos passageiros do cruzeiro Diamond Princess, que teve 712 casos entre passageiros e tripulação, com 11 mortos. Ainda não se sabe, porém, se essas partículas são viáveis para uma possível contaminação mesmo após tanto tempo.

Formas de limpeza

Limpe diariamente objetos de uso cotidiano
Limpe diariamente objetos de uso cotidiano (Fonte: Pixabay)

Pesquisas com outros tipos de coronavírus mostraram que a limpeza de superfícies com desinfetantes domésticos é capaz de eliminar o vírus em cerca de um minuto. A composição do produto deve ter entre 62% e 71% de etanol, 0,5% de peróxido de hidrogênio ou 0,1% de hipoclorito de sódio (água sanitária). Acredita-se que o novo vírus também seja vulnerável a esses produtos.

Alvejante doméstico diluído, qualquer álcool acima de 70% e a maioria dos desinfetantes também são eficientes na higienização das superfícies. Porém, tome cuidado: nunca misture alvejantes com amônia ou outros limpadores, pois isso pode gerar vapores tóxicos que podem causar desde irritação nos olhos até a morte.

Caso alguém na sua residência esteja em isolamento por conta da covid-19, os cuidados de desinfecção dos ambientes comuns devem ser redobrados. Mesas, cadeiras, maçanetas e torneiras devem ser constantemente higienizadas.

Fonte: AccuWeather, Live Science, Science Daily e Ministério da Saúde