O que é um médico hospitalista e qual é sua importância?

27 de agosto de 2020 4 mins. de leitura
Especialidade melhora atendimento e acelera recuperação de pacientes internados, diminuindo custos para o hospital

O atendimento hospitalar está sendo modificado nos Estados Unidos com a rápida ascensão de médico hospitalista. Cerca de 54 mil profissionais passaram a atuar na área que se tornou uma das principais especialidades no país. O modelo de atuação chegou no Brasil e ajuda a reduzir o tempo de internação e os custos do sistema de saúde.

Conheça o Summit Saúde, um evento que reúne as maiores autoridades do Brasil nas áreas médica e hospitalar.

O acompanhamento de um paciente internado requer atenção contínua de uma equipe multidisciplinar com diversas especialidades. Como a rotina dos profissionais de medicina geralmente é marcada por atendimentos em forma de plantão em instituições hospitalares e clínicas, ao longo do período de internação o doente acaba sendo acompanhado por vários médicos em um sistema de “revezamento” de atenção.

O médico visitador acaba tendo uma interação limitada com os processos e recursos disponíveis no hospital, o que pode dificultar o esforço coordenado da administração hospitalar para reduzir desperdícios em seus processos.

O que é o médico hospitalista?

Médico hospitalista é capaz de melhorar o atendimento de pacientes internados e tornar mais eficientes os processos.  (Fonte: Shutterstock)

O médico hospitalista se dedica exclusivamente à gestão integral dos cuidados do paciente internado. Dessa forma, é responsável pela liderança do comanejo com outros especialistas e a equipe assistencial, respeitando a autonomia de cada profissional. O hospitalista também responde pelo ensino e pela pesquisa na instituição, acompanhando os médicos residentes.

A rotina dessa especialidade inclui o cuidado com os pacientes, na maioria das vezes com patologias não cirúrgicas de áreas diversas, como cardiológica, pulmonar, renal e gastrointestinal. Além de realizar o acompanhamento, o médico hospitalista participa de iniciativas multiprofissionais e de segurança do enfermo.

O princípio do atendimento hospitalista é cuidar dos mesmos pacientes todos os dias. Isso permite que o profissional tenha uma compreensão maior tanto do quadro clínico de cada um, aumentando a eficácia dos tratamentos e acelerando a recuperação, quanto da situação geral.

Características do médico hospitalista

Médicos hospitalistas precisam de espírito de liderança, capacidade de gestão, atenção a detalhes e atuação em situações de extrema pressão. (Fonte: Shutterstock)

Além de todas as características essenciais a qualquer profissional da medicina, o médico hospitalista precisa desenvolver algumas habilidades para atuar na área, como capacidade de revisar informações e tomar decisões rápidas sob pressão. Também deve ter boa comunicação tanto para explicar as escolhas e os procedimentos aos pacientes como para manter um bom fluxo de informações entre a equipe do hospital.

É importante, ainda, que o hospitalista tenha um forte espírito de liderança, pois deve ser capaz de gerenciar times com outros médicos e profissionais de saúde. Ele tem de conquistar o respeito daqueles sob a sua coordenação, demonstrando também boa habilidade de gerenciamento de equipe, tempo e recursos econômicos.

Esse médico precisa demonstrar capacidade de resolução de problemas e iniciativa. Ao revisar todos os sintomas, as necessidades e os prontuário de cada paciente cotidianamente, pode verificar se há algo errado com o paciente e decidir sobre o curso correto de ação, caso seja necessário.

Importância da medicina hospitalar

A medicina hospitalar representa uma mudança cultural, alterando o foco do modelo de atendimento para o enfermo e seus familiares. Dessa forma, o principal objetivo da especialidade é propiciar uma atenção rápida e completa a todas as necessidades e os cuidados do paciente hospitalizado, com um acompanhamento contínuo e coordenado da equipe multiprofissional.

O modelo melhora o desempenho de hospitais e sistemas de saúde ao empregar técnicas de qualidade e construção de processos. O profissional proporciona maior colaboração e comunicação entre todos os envolvidos no cuidado ao paciente e organiza o conhecimento sobre os recursos disponíveis para o acompanhamento da eficiência dos resultados clínicos alinhados com a gestão.

O médico hospitalista se concentra no crescimento contínuo da qualidade do serviço hospitalar e no aprimoramento do sistema de saúde. O seu trabalho aumenta a sinergia entre a gestão hospitalar e o atendimento assistencial, permitindo adequar recursos disponíveis e aumentar a eficiência da administração.

Acompanhe as notícias mais relevantes do setor pelo blog. Para saber mais, é só clicar aqui.

Fontes: Cruz Vermelha, Academia Médica, Instituto Brasileiro de Segurança do Paciente, Setor Saúde, Universidade de Bellerbys e Society of Hospital Medicine.

Gostou? Compartilhe!