Profissionais da Saúde: teste acelera diagnóstico de covid-19

22 de maio de 2021 3 mins. de leitura
Estratégia de testagem em grupo é de baixo custo e sustentável

Conheça o maior e mais importante evento do setor de saúde do Brasil.

A realização de testes coletivos para covid-19 é uma estratégia que vem sendo adotada para ampliar a capacidade de diagnóstico contra a doença. 

O método de agrupamento tradicional de Dorfman (DS), também conhecido como testes em pool, combina várias amostras em um único exame. Caso o resultado seja negativo, todos os indivíduos estão livres do novo coronavírus. Entretanto, se o resultado for positivo, é necessário submeter todas as amostras do grupo a novos testes, o que demanda mais tempo e reagentes.

Para superar essa dificuldade, pesquisadores da University of Manchester, na Inglaterra, desenvolveram uma abordagem que permite a mesma amostra ser testada em vários agrupamentos de forma simultânea, reduzindo o tempo de diagnóstico.

Nova abordagem para a testagem de covid-19

Os pesquisadores utilizaram materiais supostamente contaminados pelo Sars-CoV-2 separados em dois agrupamentos – cada um contendo 14 amostras negativas e uma amostra positiva.

O algoritmo então assume inicialmente que cada amostra é positiva. Em seguida, tenta refutar a suposição buscando uma fonte na qual a amostra tenha sido negativa, enquanto as indeterminadas são testadas novamente.

Resultado dos testes

Uma única rodada do novo teste foi capaz de confirmar o status de 335 amostras, ou seja, 96% do agrupamento. (Fonte: The Journal of Molecular Diagnostics/Reprodução)
Uma única rodada do novo teste foi capaz de confirmar o status de 335 amostras, ou seja, 96% do agrupamento. (Fonte: The Journal of Molecular Diagnostics/Reprodução)

As matrizes de agrupamento foram geradas para 700, 350 e 250 amostras, sendo que cada uma foi atribuída a 2, 4 e 5 fontes, respectivamente. Elas também foram analisadas em um esquema tradicional de pool. 

A eficácia de cada matriz foi testada em diferentes níveis de prevalência do novo coronavírus em 0,1%, 3%, 7% e 10% da população. Todas as matrizes tiveram um bom desempenho em níveis baixos.

Em simulações de níveis de prevalência de baixo a médio (0,1% a 3%), nível esperado em uma população de profissionais da Saúde assintomáticos, foram exigidos menos refação de testes quando comparado ao método de agrupamento tradicional de Dorfman (DS).

Compartilhamento do método

Estratégia pode ser adaptada por laboratórios em todo o mundo. (Fonte: Shutterstock/Chokniti Khongchum/Reprodução)
Estratégia pode ser adaptada por laboratórios em todo o mundo. (Fonte: Shutterstock/Chokniti Khongchum/Reprodução)

Os pesquisadores afirmam que a abordagem é sustentável, de baixo custo e que pode salvar vidas, sendo de grande relevância para a criação de outras formas de triagem do novo coronavírus. Para facilitar o acesso à descoberta, as matrizes e o sistema para decodificar os resultados estão disponíveis gratuitamente nesse site.

Não perca nenhuma novidade sobre a área da saúde no Brasil e no mundo. Inscreva-se em nossa newsletter.

Fonte: Eureka Alert, The Journal of Molecular Diagnostics.

Este conteúdo foi útil para você?

93210cookie-checkProfissionais da Saúde: teste acelera diagnóstico de covid-19