Colágeno: conheça os benefícios e saiba quando usar

5 de janeiro de 2022 5 mins. de leitura
Saiba o que é o colágeno e entenda em quais circunstâncias é preciso suplementar

Conheça o maior e mais importante evento do setor de saúde do Brasil.

O colágeno contribui com a mobilidade, resistência e flexibilidade dos tecidos. Embora seja produzido pelo corpo humano, sua produção diminui a partir dos 30 anos. Outros fatores, além da idade, contribuem para sua diminuição, como a prática intensa de exercícios físicos e uso de tabaco, devido aos desgastes que podem provocar no organismo. A seguir, veja mais sobre essa substância e sua atuação no organismo.

O que é colágeno?

O colágeno é a proteína responsável por dar firmeza e elasticidade à pele. Ele é produzido naturalmente pelo organismo e sua reposição pode ser feita através de alimentos (como a carne e a gelatina), suplementação ou até mesmo pelo uso tópico de determinados cremes.

Essa proteína é essencial para manter as células firmes e unidas, o que previne o aparecimento de linhas de expressão, rugas e estrias, além de colaborar com a saúde do cabelo e das unhas, proporcionando uma aparência mais jovem e saudável.

Essa proteína é fundamental para manter as células da derme e de outros tecidos devidamente firmes e unidas, evitando desgastes e complicações. (Fonte: Shutterstock/Reprodução)
Essa proteína é fundamental para manter as células da derme e de outros tecidos devidamente firmes e unidas, evitando desgastes e complicações. (Fonte: Shutterstock/Reprodução)

Mas o colágeno não é importante apenas para a estética, também é fundamental para a formação de tendões, cartilagens e ligamentos, que estão presentes nas articulações e evitam o atrito entre os ossos, consequentemente evitando o desgaste a curto e longo prazo.

Leia mais:

Lesões no joelho: como identificar, tratar e prevenir problemas • Summit Saúde

Quais os principais benefícios do colágeno?

Como mencionado, o colágeno colabora para o bom funcionamento do organismo e também previne sinais de envelhecimento. Considerando esses fatores básicos, pode-se dizer que alguns dos principais benefícios dessa proteína são os seguintes:

  • mais elasticidade e hidratação à pele, prevenindo rugas e linhas de expressão;
  • auxílio no tratamento de condições reumáticas (como a osteoartrite), já que muitas delas são causadas por desgastes na cartilagem, formada principalmente pelo colágeno, de maneira que ele pode reduzir as inflamações ao regenerar tal cartilagem;
  • fortalecimento dos ossos a partir da suplementação de colágeno, o que é ideal especialmente na velhice, visto que o envelhecimento diminui a produção de colágeno e pode aumentar a fragilidade dos ossos e, com isso, o risco de fraturas;
  • aumento da massa muscular, pois essa proteína é essencial para manter os músculos fortes e favorece a síntese de proteínas musculares, que formam a massa magra;
  • mais saúde no sistema cardiovascular, considerando que o colágeno faz parte da estrutura das artérias e promove maior elasticidade aos vasos sanguíneos, facilitando o transporte de sangue do coração para o resto do corpo, diminuindo os riscos de complicações como a aterosclerose, o infarto e o Acidente Vascular Cerebral (AVC);
  • promove a saúde do cabelo e das unhas, favorecendo o crescimento dos fios e dando maior resistência às unhas, deixando-os mais fortes e com aspecto mais saudável.

Quando é preciso repor o colágeno?

A reposição de colágeno através de suplementos em pó ou cápsula pode ser indicada por médicos quando começam a surgir indícios de que a quantidade da proteína no organismo está menor que o necessário, o que é mais comum a partir dos 50 anos. Nesse caso, alguns dos sinais que podem ser observados são:

  • diminuição da espessura dos fios de cabelo;
  • perda da elasticidade da pele e maior flacidez;
  • aparecimento de rugas e linhas de expressão;
  • aparecimento de estrias;
  • sensação de pele fina ou desidratada;
  • menor densidade óssea (como ocorre em casos de osteopenia ou osteoporose);
  • enfraquecimento de juntas, articulações e ligamentos.

Algumas pessoas também fazem o uso preventivo do colágeno em pó ou cápsulas, a fim de evitar o surgimento de tais complicações e desgastes. Mas esse processo também precisa ser orientado por um profissional, que poderá indicar de forma mais precisa as dosagens, o tipo de suplementação e a forma de consumo, evitando riscos e garantindo melhores resultados.

A suplementação pode ser realizada em pó ou cápsulas, com dosagens adaptadas às necessidades individuais de cada paciente. (Fonte: Shutterstock/Reprodução)
A suplementação pode ser realizada em pó ou cápsulas, com dosagens adaptadas às necessidades individuais de cada paciente. (Fonte: Shutterstock/Reprodução)

Também é possível repor o colágeno a partir do consumo de alimentos que são fontes dessa proteína, o que pode ser feito por crianças, jovens, adultos ou idosos. Pode-se optar por carnes e gelatina — uma fonte direta — ou por alimentos que ajudam o próprio organismo a produzir mais colágeno, como ingredientes ricos em vitamina C, selênio e zinco.

Este conteúdo foi útil para você?

113740cookie-checkColágeno: conheça os benefícios e saiba quando usar