Cuidados são necessários no pós-parto durante a pandemia de covid-19

8 de julho de 2020 4 mins. de leitura
Isolamento social tem sido responsável por diversas mudanças durante o puerpério

O puerpério, também chamado de período de resguardo, é o nome dado à fase pós-parto, na qual a mulher passa por profundas mudanças físicas e psíquicas. Alterações nos hormônios, com a queda do estrógeno e da progesterona e o aumento da prolactina, são uns dos grandes responsáveis por isso.

Se essa já é uma fase difícil de se enfrentar, quão dura está sendo a vida das mães durante a pandemia de covid-19? Saiba o que muda nos cuidados com os filhos recém-nascidos e como enfrentar as dificuldades do pós-parto no contexto atual.

As dificuldades na pandemia

A depressão pós-parto é apenas uma das muitas dificuldades enfrentadas pelas mães. (Fonte: Shutterstock)
A depressão pós-parto é apenas uma das muitas dificuldades enfrentadas pelas mães. (Fonte: Shutterstock)

Um dos maiores problemas é a falta de contato com outras pessoas logo após o parto, algo que está sendo comprometido exatamente por conta do isolamento social. Preocupadas com a saúde do filho e de toda a família, muitas mães escolhem não receber visitas e deixam de frequentar compromissos sociais, como encontros familiares, festas e outros eventos.

Esse isolamento acaba tornando mais fácil o surgimento de um problema grave: a depressão pós-parto. Como o próprio nome sugere, essa condição acontece logo após o nascimento do bebê e está associada a sentimentos de profunda tristeza, desespero e falta de esperança. De acordo com o Ministério da Saúde, esse mal afeta 2 milhões de brasileiras todos os anos, número que pode aumentar consideravelmente no período de pandemia.

Outro problema da quarentena que pode ajudar a potencializar a depressão pós-parto é a mudança forçada de rotina. Como muitas pessoas estão trabalhando de casa, os hábitos domésticos podem ter sido alterados significativamente, como a necessidade de fazer reuniões ou se concentrar para o serviço.

As mães que vivem em apartamentos ainda sofrem por conta dos barulhos dos vizinhos, que também têm passado mais tempo em casa. Recém-nascidos precisam de muitas horas de sono, e vários pais criam uma rotina bem estabelecida para amamentar a criança; quando esse ciclo é interrompido, muito estresse pode acabar sendo gerado para o bebê, para a mãe, para o pai e até para os vizinhos.

Cuidados após a gravidez

Durante a pandemia, os cuidados com a mãe e com o filho devem ir além das medidas contra a contaminação. (Fonte: Shutterstock)
Durante a pandemia, os cuidados com a mãe e o filho devem ir além das medidas contra a contaminação. (Fonte: Shutterstock)

Não há como negar que a pandemia aumentou os cuidados com a saúde, e isso é válido em relação aos recém-nascidos, que também precisam enfrentar o perigo da contaminação por covid-19. Por isso, o Ministério da Saúde, por meio Secretaria de Atenção Primária à Saúde (Saps), produziu diversos materiais de apoio para esse período.

Para profissionais da saúde, há um completo guia técnico de como cuidar da mulher e do bebê durante o parto e no puerpério no período de crise sanitária. A Saps também produziu um bom material educativo sobre amamentação, com dicas de cuidados com o recém-nascido e auxílio a mães que querem colher leite para doação.

De modo geral, a cautela com o bebê se intensifica durante o período de quarentena. Porém, as medidas não devem estar relacionadas somente aos cuidados com a contaminação mas também com a saúde da mãe e do recém-nascido para o “novo normal” que estamos vivendo atualmente.

Interessou-se pelo assunto? Conheça o Summit Saúde, um evento que reúne as maiores autoridades do Brasil nas áreas médica e hospitalar. Acompanhe as notícias mais relevantes do setor pelo blog. Para saber mais, é só clicar aqui.

Fontes: Secretaria de Atenção Primária à Saúde (SAPS), Ministério da Saúde e Febrasgo.

Gostou? Compartilhe!