Pandemia aumenta busca por atendimento online com psiquiatras

8 de abril de 2021 3 mins. de leitura
Especialidade referente à saúde mental esteve à frente nas buscas por atendimento por meio da telemedicina

Conheça o maior e mais importante evento do setor de saúde do Brasil.

Uma pesquisa feita pela Pixeon, empresa de tecnologia para saúde, constatou que a Psiquiatria foi a especialidade mais buscada por pacientes logo após o Ministério da Saúde regulamentar o uso da telemedicina em 2020 para diminuir a circulação de pessoas, segundo informações do blog da Editora Roncarati.

De acordo com o blog, a busca por atendimento relacionado à saúde mental na pandemia representou cerca de 25,54% das teleconsultas, ao somar Psiquiatria (22,25%) e Psicologia Geral (3,29%), estando a depressão entre os tipos de doenças mais comuns. De acordo com o blog do Ministério da Saúde, a Organização Mundial da Saúde (OMS) demonstrou que essa enfermidade acomete mais de 11 milhões de brasileiros, sendo a grande maioria de mulheres, 10,9%, enquanto os homens são cerca de 3,9%.

A Psiquiatria atua com prevenção, diagnóstico e tratamento de doenças mentais em geral, utilizando prescrição de medicamentos para o bem-estar do paciente. (Fonte: Shutterstock)
A Psiquiatria atua com prevenção, diagnóstico e tratamento de doenças mentais em geral, utilizando prescrição de medicamentos para o bem-estar do paciente. (Fonte: Shutterstock)

Cerca de 65% dos profissionais de saúde já praticam os atendimentos por meio de videochamadas. Na lista da Pixeon, em segundo lugar ficou a especialidade Clínica Médica (12,81%); a Pediatria (9,35%) ficou em terceiro, seguida da Ginecologia (5,80); Dermatologia (4,85%); Gastroenterologia (4,59%); Endocrinologia e Metabologia (4,42%), Urologia (4,33%), Pneumologia (3,72%), Ortopedia e Traumatologia (3,38%) e Psicologia Geral (3,29).

Telemedicina ajuda a evitar mais casos de coronavírus

Telemedicina ajuda a reduzir circulação de pessoas no ambiente hospitalar, evitando novos casos de covid-19. (Fonte: Shutterstock)
Telemedicina ajuda a reduzir circulação de pessoas no ambiente hospitalar, evitando novos casos de covid-19. (Fonte: Shutterstock)

Realizado em caráter excepcional e temporário, o uso da telemedicina pode ser feito com a ajuda de ferramentas do mundo digital para atendimento pré-clínico, consulta, monitoramento e diagnóstico. Além de diminuir a quantidade de pessoas em busca de auxílio nos hospitais, esse modo de trabalho ajudou os profissionais de saúde, pois foi possível deixá-los menos expostos ao vírus.

Feitas por meio de plataformas específicas, as teleconsultas precisam conter registro de prontuário clínico com data e hora e tecnologia da informação e comunicação que foram utilizadas junto ao número do Conselho Regional Profissional do médico que está prestando o atendimento e a unidade de sua federação.

Em relação aos atestados e receitas de medicamentos, os dois também foram liberados para serem enviados de modo online, mas devem ser assinados de modo eletrônico e seguindo recomendações da Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) para ter validade.

Não perca nenhuma novidade sobre a área da saúde no Brasil e no mundo. Inscreva-se em nossa newsletter.

Fontes: Editora Roncarati, TeleMedicine & Digital Health, Grupo Geriatrics, Blog Ministério da Saúde.

Este conteúdo foi útil para você?

89420cookie-checkPandemia aumenta busca por atendimento online com psiquiatras