Projeto prevê auxílio a pessoas com sequelas da covid-19 no SUS

13 de maio de 2021 3 mins. de leitura
Proposta feita pelo deputado Zeca Dirceu (PT-PR) assegura tratamento e acesso a medicamentos aos pacientes

Conheça o maior e mais importante evento do setor de saúde do Brasil.

De acordo com a Agência Câmara de Notícias, o Projeto de Lei (PL) 907/21 quer assegurar a reabilitação de pessoas que tiveram sequelas devido à covid-19, além de proporcionar o acesso a medicamentos necessários para tratamentos no Sistema Único de Saúde (SUS). Atualmente, a proposta está em tramitação na Câmara dos Deputados e tem como autor o deputado Zeca Dirceu (PT-PR).

Se for aprovado, todos os estados, junto ao Distrito Federal e aos municípios, deverão encaminhar dados sobre os pacientes que tiveram sequelas devido à covid-19 para controle dos casos.

Os recursos da União serão destinados a ações e serviços públicos de saúde, com foco no tratamento desses casos, sendo transferidos posteriormente aos fundos de cada estado, distrito e município. 

De acordo com o parlamentar, criador da proposta, o SUS está no seu limite de operação, com alta taxa de transmissão do vírus e grande número de casos. Por isso, precisa de recursos para continuar operando em meio à pandemia para o tratamento da população. 

Os recursos da União serão destinados a ações e serviços públicos de saúde, com foco no tratamento dos pacientes com sequelas da covid-19. (Fonte: Shutterstock)
Os recursos da União serão destinados a ações e serviços públicos de saúde, com foco no tratamento dos pacientes com sequelas da covid-19. (Fonte: Shutterstock)

Segundo a Agência Câmara de Notícias, Dirceu comentou os estudos que já comprovaram que os pacientes infectados pelo coronavírus têm os sistemas respiratório, cardiovascular e neurológico afetados. Entre os sintomas mais comuns estão: fadiga, dificuldades respiratórias e trombose. 

Perda de olfato, fadiga e dor de cabeça são comuns

Segundo a pesquisa, mesmo após dois meses após a infecção, muitos pacientes retornaram aos hospitais relatando múltiplas queixas decorrentes de seus casos com o coronavírus. (Fonte: Shutterstock)
Segundo a pesquisa, mesmo após dois meses após a infecção, muitos pacientes retornaram aos hospitais relatando múltiplas queixas decorrentes de seus casos com o coronavírus. (Fonte: Shutterstock)

O processo de cura do coronavírus tem-se mostrado longo e demorado aos pacientes. Mesmo após a passagem do período de isolamento e diminuição dos principais sintomas, muitas pessoas relataram quadros leves de sequelas e por isso têm buscado atendimento médico para tratamento. 

A informação faz parte da pesquisa intitulada NeuroCovid, realizada pela neurologista e professora da Unicamp Clarissa Lin Yasuda, segundo informações da Agência Brasil.

De acordo com o estudo, houve uma alteração elevada na conexão do cérebro dos pacientes infectados pela doença. Segundo Lin Yasuda, mesmo após dois meses depois da infecção, muitos pacientes retornaram aos hospitais relatando múltiplas queixas decorrentes de seus casos com o coronavírus. 

Um outro estudo, feito pela Associação Médica do Brasil contou com a participação de 3,8 mil médicos de todas as regiões do Brasil. Segundo esse levantamento, 73% dos profissionais da Saúde entrevistados puderam constatar que seus pacientes infectados pelo novo coronavírus tiveram sequelas após a cura da doença. 

Não perca nenhuma novidade sobre a área da saúde no Brasil e no mundo. Inscreva-se em nossa newsletter.

Fonte: Agência Câmara de Notícias, Agência Brasil.

Este conteúdo foi útil para você?

91890cookie-checkProjeto prevê auxílio a pessoas com sequelas da covid-19 no SUS