Quais os melhores alimentos para o cérebro em cada fase da vida? - Summit Saúde

Quais os melhores alimentos para o cérebro em cada fase da vida?

31 de maio de 2023 4 mins. de leitura

Estudos indicam que alguns alimentos são mais benéficos em determinadas idades, e a dieta correta pode ter impacto positivo no desenvolvimento cerebral

Publicidade

A discussão sobre hábitos alimentares saudáveis tem ganhado cada vez mais relevância. Nas últimas décadas, o consumo de alimentos ultraprocessados e dietas com gordura, açúcar e sódio em excesso fizeram com que a obesidade e outras doenças associadas a distúrbios alimentares se tornassem cada vez mais comuns.

Porém, existe outro lado da nutrição que muitas vezes acaba sendo negligenciado: a saúde mental.

Alguns estudos já mostraram que uma alimentação correta pode melhorar o desempenho cerebral. Agora, outros trabalhos mais recentes observaram que existem alimentos específicos que têm um impacto ainda maior em determinadas fases da vida e do desenvolvimento cognitivo.

Neste artigo, vamos explicar os pontos mais importantes, desde a gestação até a fase idosa. Veja a seguir.

Gestação

O processo de desenvolvimento cerebral de uma pessoa começa logo nas primeiras semanas dentro da barriga da mãe, mais especificamente a partir do 18º dia de vida. E um dos componentes principais para que tudo ocorra bem nesse processo é o iodo.

Segundo especialistas, esse mineral é responsável por trazer informações celulares metabólicas e nutricionais fundamentais para o crescimento das células cerebrais.

Por isso, é importante que a mãe mantenha uma dieta com um nível de consumo adequado de iodo. Alguns elementos que podem ser utilizados são:

  • peixes e frutos do mar cozidos;
  • ovos;
  • leites, queijos e outros derivados.

Infância

Durante a infância, o desenvolvimento cerebral continua a todo o vapor. Algumas conexões, como a memória, ficam mais complexas e demandam nutrientes específicos. Um dos mais importantes é o ácido graxo DHA.

Ele é um dos ácidos graxos encontrados no ômega-3 e tem efeitos benéficos para o cérebro em qualquer idade. Porém, algumas evidências mostram que ele é indispensável no desenvolvimento cerebral infantil.

Você pode encontrar o DHA nos seguintes alimentos:

  • peixes gordurosos (salmão, sardinha, truta etc.);
  • laticínios (leite e queijo);
  • leguminosas ricas em ômega-3 (feijão e lentilha).

Além disso, existe um vilão a ser evitado: o açúcar.

O consumo exacerbado de açúcar por parte de crianças é um problema recorrente e pode fazer com que o desenvolvimento cerebral seja prejudicado. Estudos indicam que as calorias provenientes do açúcar devem corresponder a menos de 5% do consumo energético total durante a infância.

Alimentação adequada durante a infância é importante para o desenvolvimento cerebral
Alimentação adequada durante a infância é importante para o desenvolvimento cerebral. (Fonte: Getty Images/ Reprodução)

Vida adulta

Ao longo da vida adulta, é comum que o consumo de alimentos ultraprocessados aumente devido a rotinas mais corridas. A ingestão de álcool também aparece como um problema nessa fase da vida, assim como o uso de entorpecentes.

Evitar esses venenos para o cérebro já é um grande avanço. Porém, existem alguns alimentos que podem ajudar a potencializar a cognição e impedir que o cérebro definhe rapidamente. Alguns trabalhos científicos indicam que o cérebro começa a se deteriorar lentamente, em média, a partir dos 27 anos de idade.

Um alimento que merece atenção é o café. Existem indícios de que o consumo moderado dessa bebida pode gerar benefícios para o cérebro. Entretanto, o uso exagerado pode ser prejudicial e desencadear crises de ansiedade e perda de foco.

Alguns alimentos recomendados para essa faixa de idade são:

  • frutas e vegetais;
  • peixes (ricos em ômega-3) e carnes magras;
  • leguminosas;
  • café e chás (uso moderado).

Leia também:

Fase idosa

Como dito antes, o cérebro tende a se degenerar lentamente ao longo da vida. Por isso, é importante que pessoas idosas mantenham uma atividade cerebral constante juntamente com uma alimentação adequada para evitar doenças como demência e mal de Parkinson.

Peixes, leguminosas e laticínios podem ajudar idosos a evitar doenças cognitivas
Peixes, leguminosas e laticínios podem ajudar idosos a evitar doenças cognitivas. (Fonte: Getty Images)

Um estudo realizado no Japão mostrou que a incidência da doença de Alzheimer saltou de 1% para 8% entre 1985 e 2008, isso por conta das mudanças nos hábitos alimentares e ao aumento no consumo de comidas processadas.

Os melhores alimentos para essa faixa de idade são:

  • peixes oleosos ricos em ômega-3;
  • leguminosas;
  • frutos silvestres;
  • iogurtes.

Leia também:

Fonte: Portal da Saúde, The Guardian, Estado de Minas, Tua Saúde, Awbic, Extra, NLM

170992cookie-checkQuais os melhores alimentos para o cérebro em cada fase da vida?

Webstories