Reabilitação pós-covid traz melhora de 26% aos pacientes

25 de março de 2021 3 mins. de leitura
Projeto do Ministério da Saúde contribuiu para recuperação motora e funcional dos pacientes internados em cinco hospitais do Brasil

Conheça o maior e mais importante evento do setor de saúde do Brasil.

O Ministério da Saúde publicou os primeiros resultados do projeto “Reabilitação Pós-Covid-19”, realizado em parceria com o Hospital Sírio-Libanês, de São Paulo. A ideia é proporcionar mais qualidade de vida aos pacientes que ficaram debilitados após serem infectados pelo novo coronavírus e por outras doenças associadas.

Os resultados do projeto chegam como uma boa notícia, especialmente em um período de alta nos indicadores da pandemia e UTIs lotadas em todo o País. A reabilitação traz uma melhora de 26% na condição motora e funcional de pacientes infectados, possibilitando uma alta hospitalar antecipada e de forma mais segura, desocupando leitos e diminuindo os custos com internações para o Sistema Único de Saúde (SUS). 

De acordo com o diretor do Hospital Geral de Fortaleza, um dos que participou do piloto do projeto, a permanência de pacientes nessa unidade de saúde diminuiu cerca de 50%. Com isso, também foi possível promover a retomada segura de outras atividades hospitalares, como cirurgias eletivas. 

Hospital Geral de Fortaleza diminuiu permanência de pacientes e lotação de leitos com reabilitação pós-covid-19. (Fonte: Estadão)
Hospital Geral de Fortaleza diminuiu permanência de pacientes e lotação de leitos com reabilitação pós-covid-19. (Fonte: Estadão)

Hospitais em todo o Brasil aderem à reabilitação

A “Reabilitação Pós-Covid-19” foi realizada no segundo semestre de 2020 em cinco hospitais, um em cada região do Brasil: Hospital Geral de Fortaleza (CE), no Nordeste; Hospital de Base de Brasília (DF), no Centro-Oeste; Hospital Municipal de Contagem (MG), no Sudeste; Hospital Geral de Palmas (TO), no Norte; e Hospital Geral do Trabalhador, em Curitiba (PR), na região Sul. 

As equipes do Ministério da Saúde e do Sírio-Libanês capacitaram em torno de 250 profissionais em mais de 320 horas de atividades, e os times que fazem a reabilitação dos pacientes são multidisciplinares: incluem médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, nutricionistas, assistentes sociais e gestores hospitalares. 

Projeto conta com equipes multidisciplinares, com profissionais de várias áreas da saúde (Fonte: Pexels)
Projeto conta com profissionais de várias áreas da saúde. (Fonte: Pexels)

Após o bom resultado do projeto-piloto, Contagem já expandiu a reabilitação pós-covid-19 para o Hospital de Campanha Santa Helena, que tem 103 leitos apenas para tratar de pacientes infectados pelo novo coronavírus. O Ministério da Saúde afirma que pretende continuar com o programa até 2023, atendendo dez novos hospitais a cada ano.

Não perca nenhuma novidade sobre a área da saúde no Brasil e no mundo. Inscreva-se em nossa newsletter.

Fontes: Agência Brasil.

Gostou? Compartilhe!