Exame genético auxilia detecção de casos de câncer na tireoide

16 de dezembro de 2020 4 mins. de leitura
Diagnóstico reduz em até 88% a necessidade de cirurgias para o tratamento da doença

Embora a Medicina tenha avançado muito no que diz respeito à análise e formas de tratamentos para as mais diversas doenças, o diagnóstico do câncer de tireoide em alguns casos ainda é incerto. 

Pensando nisso, uma startup chilena, a GeneproDX, desenvolveu o ThyroidPrint, um exame genético capaz de determinar com exatidão se um tumor tireoidiano é benigno ou maligno.

Normalmente, pacientes que apresentam nódulos na tireoide devem passar por uma punção, no qual uma fina agulha faz a coleta de material a ser enviado para biópsia. A análise, então, determina a característica do tumor. No entanto, há casos em que a biópsia apresenta resultado inconclusivo, e o médico deve decidir se submete o paciente a cirurgia ou não.

O que é o diagnóstico inconclusivo?

Ele acontece quando o material coletado durante a punção é classificado como categoria III ou IV do Sistema Bethesda para Laudos Citopatológicos de Tireoide, com risco de câncer entre 20% e 30%. Esse sistema prevê a classificação de uma amostra dentro de 6 categorias diferentes e seus respectivos percentuais para o risco da doença.

Sistema Bethesda x O exame ThyroidPrint
Sistema Bethesda e exame ThyroidPrint. (Fonte: ThyroidPrint/Reprodução)

Com o objetivo de solucionar o problema do resultado indefinido, nesse momento entraria em ação o exame genético ThyroidPrint, criado em 2014 e desenvolvido como um spin-off da Pontifícia Universidade Católica do Chile, capaz de assegurar com alta exatidão as características do nódulo.

Como o exame é feito?

O paciente deve se submeter a uma punção, onde material da tireoide será coletado. Em seguida, este vai ser enviado a um laboratório para a realização do teste ThyroidPrint.

No laboratório, a amostra será analisada através da técnica de Polymerase Chain Reaction (PCR) — ou “Reação em Cadeia da Polimerase”, em tradução livre –, a qual mede a expressão gênica de 10 marcadores. Posteriormente, os marcadores serão analisados por meio de um algoritmo desenvolvido por inteligência artificial, capaz de diagnosticar se o nódulo é benigno ou maligno.

No Brasil, o ThyroidPrint é realizado pelo Laboratório Alta Diagnósticos, em São Paulo. Uma vez realizada a punção, o material será enviado ao Chile para análise e, dentro de 10 dias úteis, o paciente terá o resultado do exame. A GeneproDx espera que, muito em breve, os laboratórios brasileiros possam fazer a técnica sem que seja necessário enviar as amostras para o Chile.

Como funciona o teste ThyroidPrint
Como funciona o teste ThyroidPrint. (Fonte: ThyroidPrint/Reprodução)

Câncer da tireoide

Esse é o quinto tumor mais comum, segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), e afeta três vezes mais as mulheres do que os homens. O principal sinal da doença é a presença de nódulo na região do pescoço, o que não indica, necessariamente, que o paciente tem câncer.

Atualmente, o diagnóstico é feito através de exame citológico a partir de uma ultrassonografia com punção por agulha fina (PAAF), que detecta a característica do tumor: benigno ou maligno. O tratamento da doença é feito por cirurgia, através da retirada total ou parcial da tireoide. Outros tipos de tratamento incluem a terapia com iodo radioativo, radiação externa e quimioterapia.

A importância da tireoide

A tireoide, apesar de pequena, é considerada uma das maiores glândulas do corpo humano, podendo chegar a 25 gramas em um adulto. Com o formato parecido ao de uma borboleta, a tireoide está localizada na parte anterior do pescoço e é responsável pela produção dos hormônios T3 (tri-iodotironina) e T4 (tiroxina).

Esses hormônios atuam em órgãos importantes como o coração, o cérebro, o fígado e os rins, estimulando o metabolismo. Segundo informações do Departamento de Tireoide da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, “a tireoide atua diretamente no crescimento e desenvolvimento de crianças e de adolescentes, na regulação dos ciclos menstruais, na fertilidade, no peso, na memória, na concentração, no humor e no controle emocional”.

Os principais distúrbios da tireoide são o hipotireoidismo, que ocorre quando há baixa ou nenhuma produção de hormônios, e o hipertireoidismo, com a produção deles em excesso.

Conheça o maior e mais relevante evento de saúde do Brasil

Fonte: Medicina/SA, ThyroidPrint.com, Instituto Nacional do Câncer, Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia.

Gostou? Compartilhe!