Grupo Fleury usa tecnologia para reinventar serviços de saúde

24 de setembro de 2020 5 mins. de leitura
Conglomerado de empresas lança tecnologia inédita no Brasil para melhorar gerenciamento de informações médicas para pacientes e sistemas de saúde

Os dados são essenciais para o atendimento médico, tanto para o trabalho dos profissionais quanto para o planejamento e o gerenciamento dos sistemas de saúde. No entanto, as informações do paciente estão espalhadas em diferentes prontuários em consultórios e hospitais, dificultando inclusive o acesso dos pacientes a seu próprio histórico.

Conheça o Summit Saúde, um evento que reúne as maiores autoridades do Brasil nas áreas médica e hospitalar.

Para superar essa dificuldade, o Grupo Fleury criou a Saúde iD, empresa que tem como objetivo principal integrar os dados do setor de saúde. A iniciativa pretende ainda otimizar os processos durante o atendimento médico e usar a Inteligência Artificial para prever comportamentos e ajudar na atuação precoce nos cuidados com os pacientes.

A estratégia foi definida no início de 2019, explica Eduardo Oliveira, CEO da Saúde iD. “A pandemia apenas acelerou o crescimento dos ativos digitais que já estávamos desenvolvendo”, comenta Oliveira, que também é médico fundador da SantéCorp e tem MBA em Gestão de Saúde pela Unifesp. “A transição digital é uma tendência sem volta, porque o uso intenso de tecnologia na saúde pode contribuir para o futuro e para a integração de diferentes especialidades médicas”, afirma.

Jornada do paciente

A plataforma gera maior autonomia do paciente para gerenciar a própria saúde, permitindo o acesso ao histórico médico e a informações que antes ficavam nas mãos de centros médicos, operadoras de saúde e seguradoras. (Fonte: Saúde iD/Divulgação)
A plataforma gera maior autonomia do paciente para gerenciar a própria saúde, permitindo o acesso ao histórico médico e a informações que antes ficavam nas mãos de centros médicos, operadoras de saúde e seguradoras. (Fonte: Saúde iD/Divulgação)

O paciente está no centro da estratégia estabelecida pela Saúde iD. A empresa de tecnologia, baseada na ciência de dados, integra produtos e serviços de saúde para garantir mais qualidade e eficiência à jornada do paciente, com todas as suas informações médicas reunidas em um só local pela primeira vez. “Assim, o paciente não precisará mais contar seu histórico a cada médico que visitar ou exame que realizar”, completa o CEO.

Inicialmente, a Saúde iD oferecerá todos os serviços prestados já pela SantéCorp, incluindo a atenção primária, e vários do Grupo Fleury, como cuidado integrado para empresas, telemedicina e coleta domiciliar. Além disso, a plataforma contará com os serviços da Prontmed, uma das maiores provedoras de prontuários eletrônicos do Brasil, e da israelense Sweetch, healthtech especializada em prevenção e gerenciamento de doenças crônicas.

Um aplicativo dará acesso a todos os serviços, como programação e realização de teleconsultas, agendamento de consultas presenciais, exames, além de diagnósticos e do prontuário médico. A solução também permite ao paciente autogerenciar seus problemas de saúde, como doenças crônicas. No futuro, o app oferecerá desde venda e entrega de medicamentos a kits de alimentação saudável, bens de consumo e ofertas para adoção de hábitos saudáveis.

Sustentabilidade no setor de saúde

“Investimos 50 milhões de reais para criar o maior ecossistema de saúde do País e mudar radicalmente o modo como a saúde é hoje consumida e dar sustentabilidade ao setor”, afirma Oliveira. (Fonte: Saúde iD/Divulgação)
“Investimos R$ 50 milhões para criar o maior ecossistema de saúde do País, mudar radicalmente o modo como a saúde é hoje consumida e dar sustentabilidade ao setor”, afirma Oliveira. (Fonte: Saúde iD/Divulgação)

A plataforma ajuda na integração de dados e otimiza o uso dos recursos médicos. “Um paciente mais bem coordenado, utilizando corretamente o sistema de saúde, tem uma melhor qualidade de saúde e custa menos”, explica o CEO da Saúde iD. Inicialmente, o serviço é oferecido para operadoras de saúde, empresas e médicos. Até o final de 2020, a plataforma também será ofertada para pessoas físicas.

O executivo afirma que, ao integrar todos os dados de consumo de saúde, a plataforma consegue oferecer aos contratantes um valioso serviço de health analytics, como algoritmos preditivos, entrega de relatórios e desenvolvimento de protocolos que terão impacto direto na gestão da carteira de saúde dos funcionários.

Para operadoras e empresas que contratam serviços de saúde para seus colaboradores, a plataforma vai resultar no uso mais racional dos recursos, avalia Oliveira. O serviço deve se tornar uma ferramenta poderosa para ajudar a diminuir a curva de reajuste de inflação médica, que no Brasil em 2019 foi de 16% — quatro vezes a inflação oficial do País.

Implantação da plataforma

A plataforma será implementada em três etapas. Em um primeiro momento, a negociação vai ocorrer com empresas que já oferecem como benefício aos seus funcionários o plano de saúde. “Só após a autorização dos beneficiários para o uso das suas informações na plataforma Saúde iD o histórico de saúde será recolhido junto a operadoras de saúde e seguradoras”, explica o CEO.

A segunda e terceira fases de crescimento terão como objetivo trazer para a Saúde iD parceiros como drogarias, hospitais, profissionais de saúde e novas ofertas para indivíduos e médicos. O objetivo da empresa é estimular a multiplicação de transações entre os diferentes participantes, de modo a gerar um efeito positivo de rede.

Nas próximas fases, a Saúde iD visa abrir oportunidades para que healthtechs e empresas do setor desenvolvam soluções online e offline de qualidade para serem incorporadas à plataforma. “Quanto mais participantes e mais transações, maior o benefício para quem já está presente e para quem entra”, afirma Oliveira.

Acompanhe as notícias mais relevantes do setor pelo blog. Para saber mais, é só clicar aqui.

Fontes: Grupo Fleury, Brazil Journal, LinkedIn, Saúde iD.

Gostou? Compartilhe!