Inteligência Artificial brasileira agiliza exames de cefalometria

13 de dezembro de 2021 4 mins. de leitura
Tecnologia promissora de telerradiologia permite a medição instantânea de pontos do crânio

Conheça o maior e mais importante evento do setor de saúde do Brasil.

Uma inteligência artificial (IA) desenvolvida por uma companhia brasileira teve a sua confiabilidade e eficiência testada e aprovada por uma revista científica internacional. O software CEFBOT, capaz de realizar análises de cefalometria e até cervicais em apenas alguns segundos foi avaliada em uma pesquisa realizada pela Universidade Federal de Sergipe (UFS) e publicada na National Library of Medicine.

O exame de cefalometria é utilizado na odontologia para estudar a colocação de aparelhos ortodônticos. Até os anos 1990, os dentistas retiravam as medidas do crânio a partir de radiografias. A partir do uso dos computadores, os programas passaram a realizar a medição, mas ainda era necessário cerca de 20 minutos de marcações manuais com o mouse.

O software criado pela empresa mineira Radio Memory marca os pontos automaticamente, fornecendo o resultado de forma instantânea. Dessa maneira, resolve a principal fonte de erro da avaliação na medição de crânios, que é a inconsistência na identificação de pontos cefalométricos, que pode repercutir em diferenças importantes no diagnóstico e planejamento.

Como funciona?

Inteligência artificial consegue fornecer em segundos as medições de crânio que os humanos demoram cerca de 20 minutos para obter. (Fonte: Radio Memory/Reprodução)
Inteligência artificial consegue fornecer em segundos as medições de crânio que os humanos demoram cerca de 20 minutos para obter. (Fonte: Radio Memory/Reprodução)

A inteligência artificial do CEFBOT funciona como uma tecnologia para auxiliar o radiologista, aumentando a eficiência do trabalho cefalométrico. O software foi criado para ser utilizado no início do exame, depois da escolha das análises desejadas. A partir da sugestão de marcação dos pontos, o técnico apenas precisa conferir o resultado e, caso necessário, corrigir o posicionamento dos pontos ou curvas.

O algoritmo foi alimentado com dados coletados durante anos, a partir da morfologia da radiologia odontológica brasileira. A empresa responsável pelo desenvolvimento ressalta que foram respeitadas as normas da Legislação Geral de Proteção de Dados (LGPD) e dos órgãos de vigilância sanitária.

Com o uso da tecnologia, o trabalho de conferência se resume aos pontos necessários no cálculo dos fatores, diminuindo em cerca de um terço o número de pontos totais. Os demais, utilizados na sugestão das curvas do cefalograma, dispensam conferência.

Teste de confiabilidade do software

As medições cefalométricas são utilizadas para desenvolver aparelhos ortodônticos. (Fonte: Krakenimanges.com/Shutterstock/Reprodução)
As medições cefalométricas são utilizadas para desenvolver aparelhos ortodônticos. (Fonte: Krakenimanges.com/Shutterstock/Reprodução)

A confiabilidade do software de IA foi testada a partir da marcação de 66 pontos de referência e dez medidas lineares e angulares. Os pontos foram marcados por um examinador humano treinado e pelo software CEFBOT. Depois de duas semanas, todo o procedimento foi realizado novamente. Os valores numéricos obtidos com os dois métodos foram comparados.

O CEFBOT conseguiu realizar todas as medições, exceto uma. O índice de coeficiente de correlação intraclasse (CCI) foi maior que 0,94 em oito medições. A IA apresentou uma menor reprodutibilidade com relação à linha horizontal verdadeira, mas estaticamente equivalentes. Enquanto o examinador humano teve um CCI de 0,876, o software registrou um CCI 0,768.

A pesquisa concluiu que a IA, dentro das limitações da metodologia utilizada, “pode ser considerada uma ferramenta promissora para o aprimoramento das capacidades de radiologistas humanos”.

Uso prático

O CEFBOT é a única tecnologia de IA destinada a medições cefalométricas que já é utilizada em larga escala por clínicas de radiologia, já tendo sido responsável por mais de 60 mil exames realizados.

A Radio Memory, empresa responsável pelo software, conta com mais de 2 mil radiologistas assinantes e 80 mil dentistas usuários do iDoc, uma plataforma gratuita de distribuição online de exames, inclusive das marcações automáticas realizadas pela IA.

Fonte: Saúde Business, National Library of Medicine, Radio Memory. 

Este conteúdo foi útil para você?

112330cookie-checkInteligência Artificial brasileira agiliza exames de cefalometria