Metaverso poderá revolucionar sistemas de saúde

16 de dezembro de 2021 4 mins. de leitura
Confluência de tecnologias de realidades virtual, aumentada e estendida deverá transformar radicalmente a Medicina

Conheça o maior e mais importante evento do setor de saúde do Brasil.

Nos últimos dois anos, por conta da pandemia, o setor de saúde vem experimentando uma aceleração de ferramentas inovadoras que estão modificando substancialmente o modo como a Medicina vem sendo praticada. No entanto, a convergência de diversas tecnologias no metaverso, uma espécie de ambiente virtual imersivo, ainda pode provocar a verdadeira disrupção na área.

O termo ganhou relevância quando Mark Zuckerberg mudou o nome do Facebook, indicando que o universo virtual será o foco da companhia no futuro. No entanto, o conceito foi cunhado em 1992, no livro de ficção científica Snow Crash, de Neal Stephenson, e suas aplicações já são bastante conhecidas no universo dos games, como o jogo Second Life lançado em 2008.

As aplicações dos mecanismos presentes no metaverso para a área médica ainda são dispersas e descoordenadas. Contudo, já provocam avanços significativos em diagnósticos, tratamentos e procedimentos cirúrgicos.

O que é metaverso?

Metaverso é apenas um conceito por enquanto, mas pode revolucionar diversas áreas, do entretenimento à saúde. (Fonte: Athitat Shinagowin/Shutterstock/Reprodução)
Metaverso é apenas um conceito por enquanto, mas pode revolucionar diversas áreas, do entretenimento à saúde. (Fonte: Athitat Shinagowin/Shutterstock/Reprodução)

Não existe uma definição universalmente aceita do que é o metaverso, exceto talvez que a tecnologia sucederá a internet. A Meta, antiga Facebook, descreve o termo como um conjunto de espaços virtuais que pode ser criado e explorado por pessoas que não estão no mesmo espaço físico.

O conceito engloba uma rede expansiva de mundos renderizados em 3D e conectados em tempo real, na qual simulações podem construir identidades, objetos, história, pagamentos e direitos para serem experimentados de forma síncrona por um número efetivamente ilimitado de usuários. O metaverso é a combinação de:

  • tecnologias de realidade estendida imersiva, como realidade aumentada (RA) e realidade virtual (RV);
  • role-playing games (RPG), jogos em que os jogadores interpretam personagens em um mundo fictício;
  • uma infinidade de ferramentas inteligentes impulsionadas por uma conexão de internet de altíssima velocidade.

Na prática, nesses ambientes, as pessoas poderão realizar as mesmas atividades desenvolvidas no mundo físico, mas de uma forma virtual. Assim, poderão trabalhar, se divertir, estudar, participar de eventos e, claro, cuidar melhor da saúde.

Aplicações do metaverso na Saúde

Pandemia tornou as aplicações de realidade médica estendida mais relevantes. (Fonte: raker/Shutterstock/Reprodução)
Pandemia tornou as aplicações de realidade médica estendida mais relevantes. (Fonte: raker/Shutterstock/Reprodução)

Ainda que o conceito pareça distante para profissionais de saúde, a Food and Drug Administration (FDA) dos Estados Unidos tem um programa dedicado à realidade médica estendida (MXR), termo que se refere às ferramentas do metaverso no setor de Saúde.

O objetivo da agência é suprir a lacuna entre a regulação do setor e o rápido desenvolvimento de novos dispositivos médicos para cirurgias, diagnósticos e tratamentos para garantir a segurança e eficácia das ferramentas de MXR. Algumas tecnologias já foram aprovadas pela FDA para uso clínico e outras tantas estão em fase de pesquisa e desenvolvimento.

Mapeamento não invasivo

O Photoacoustic Imaging (PAI) combina imagens ópticas e de ultrassom que possibilitam mapear — de forma profunda e não invasiva — vasos sanguíneos e a saturação de oxigênio no sangue. Um dispositivo para o diagnóstico de câncer de mama por imagem foi aprovada pela FDA e utiliza Inteligência Artificial para proporcionar uma classificação melhorada do possível tumor.

Planejamento cirúrgico virtual

A plataforma do EchoPixel e os óculos 3D conseguem fazer os órgãos internos saltarem da tela como hologramas para que os médicos possam examinar virtualmente um paciente de qualquer ângulo, permitindo a simulação de procedimentos cirúrgicos com toda a equipe. Isso pode melhorar os cuidados de saúde enquanto reduz o tempo e os custos para hospitais e pacientes.

Teleconsulta de emergência

Um sistema de realidade aumentada chamado de ARTEKMED está sendo desenvolvido para proporcionar uma teleconsulta rápida em situações de emergência. O sistema permite que especialistas possam apoiar, remotamente, os médicos responsáveis pelo atendimento através de reconstrução 3D em tempo real.

Fonte: Saúde Business, CNBC, The Verge, Food and Drug Administration (FDA), Food and Drug Administration (FDA), Case Western Reserve University, Echo Pixel, Tum. 

Este conteúdo foi útil para você?

112620cookie-checkMetaverso poderá revolucionar sistemas de saúde