Algumas vacinas são imprescindíveis para se ter uma vida saudável

O número de vacinações está caindo no Brasil, e surtos de sarampo, caxumba e febre amarela vêm assombrando o Ministério da Saúde, que tem feito campanhas para aumentar a cobertura. Porém, muitos acham que são só os bebês, as crianças e as gestantes que precisam ser imunizados e se esquecem de tomar as vacinas quando adultos. Pensando nisso, fizemos esta lista para você atualizar a sua carteira de vacinação.

Gripe

Essa é uma das imunizações mais presentes em campanhas do governo, e não é por acaso. Como o vírus influenza, causador da gripe, é de fácil contágio — basta um espirro ou uma tosse de uma pessoa contaminada para ser transmitido — e sua mutação é muito rápida, todo ano há uma atualização da vacina, por isso é necessário que a população esteja sempre atenta para manter a dose em dia.

Vacinação (Fonte: Agência Brasil/Reprodução)
​(Fonte: Agência Brasil/Reprodução)

Pneumocócica (VPC 13)

A VPC13 é responsável por combater 13 sorotipos de pneumococo, que é o causador de doenças como pneumonia, meningite e otite. Para os adultos com doenças crônicas e os maiores de 50 anos de idade, é indicada a dose única. O grupo que mais necessita tomar a vacina contempla pessoas com mais de 60 anos, sendo às vezes necessário complementar com outras vacinas.

Tríplice viral

É responsável por combater sarampo, caxumba e rubéola, mostrando-se altamente eficaz. É muito importante principalmente para as mulheres, já que a rubéola em gestantes pode gerar má-formação e até aborto espontâneo.

Tríplice bacteriana

A vacina contra difteria, tétano e coqueluche tem recomendação de que o reforço seja feito a cada 10 anos. É importante que todos os idosos estejam vacinados, pois são considerados um grupo de risco.

Hepatite B

A vacina previne a infecção do fígado causada pelo vírus da hepatite B (VHB). Para os adultos, a indicação é de três doses caso nunca tenham tomado; caso já tenha sido imunizado, basta receber um reforço.

Vacinação (Fonte: Agência Brasil/Reprodução)
​(Fonte: Agência Brasil/Reprodução)

Febre amarela

A recomendação da vacina contra a febre amarela é para pessoas que vivem em regiões endêmicas ou que estejam indo para essas localidades. A imunização demora alguns dias após a dose, por isso a indicação é tomá-la aproximadamente 10 dias antes de viajar.

HPV

Responsável por 90% dos casos de câncer de colo do útero, o papilomavírus humano (HPV) geralmente é transmitido em relações sexuais. A vacina previne contra os quatro subtipos predominantes do vírus, que são os principais causadores de câncer e de verrugas genitais.

Agora que você já conhece as principais vacinas, é momento de se planejar e atualizar a carteira de vacinação. A sua saúde agradece.

Curtiu o assunto? Saiba mais sobre inovação e diferentes tecnologias aplicadas à medicina; clique aqui.

Fonte: Hospital Sirio Libanes, Fio Cruz, Academia Nacional de Medicina, Sociedade Brasileira de Imunizações.