Comer fast-food em excesso pode danificar a memória

1 de abril de 2020 4 mins. de leitura
Estudo realizado em Sidney mostra os efeitos que uma dieta à base de comida industrializada pode causar no cérebro humano

Um novo estudo, realizado na Austrália, aponta que manter uma dieta baseada em fast-food pode afetar determinadas regiões do cérebro. A pesquisa foi coordenada por Richard Stevenson, da Universidade Macquarie, em Sidney. Outros seis autores participaram do projeto, que foi realizado com 110 estudantes com idades entre 20 anos e 23 anos que se alimentavam de forma saudável.

Após análises, foi constatado que o hipocampo, região responsável pela regulação da memória e do apetite, pode sofrer danos após uma semana sendo nutrido por comida industrializada. A pessoa fica com mais vontade de comer fast-food, mesmo estando satisfeita, e a memória fica comprometida.

Essa compulsividade pela comida acontece por conta de um bloqueio na região, impedindo que o indivíduo realmente se sinta satisfeito com a refeição. Isso faz com que ele coma mais e, consequentemente, ganhe peso e tenha maiores riscos de desenvolver problemas cardíacos.

(Fonte: Shutterstock)

“Quando vemos bolo, chocolate ou batatas fritas, por exemplo, lembramos como eles são apetitosos. Quando estamos satisfeitos, o hipocampo normalmente suprime esses desejos, reduzindo nossa vontade de comer”, contam os pesquisadores do projeto em um comunicado publicado pela Scimex. “Descobrimos que jovens saudáveis e magros expostos a 1 semana de uma dieta de junk food tiveram sua função hipocampal prejudicada e um desejo relativamente maior de comer industrializados, mesmo cheios”.

Como ocorreu o estudo?

Metade dos jovens voluntários foi instruída a comer fast-food e waffles por 1 semana. Ao fim dos estudos, foi constatado que aqueles que continuaram se alimentando de maneira saudável tiveram resultados melhores em testes de memória. Além disso, os que passaram a comer mal desenvolveram a tendência a querer continuar comendo esse tipo de alimento mesmo após terem feito uma refeição, atividade comprovada em um teste que avaliava os desejos alimentícios dos participantes.

O mesmo teste foi realizado três semanas depois do estudo. No período, os níveis de desejo e fome voltaram ao normal, mostrando que os efeitos psicológicos da dieta à base de fast-food podem ser revertidos de maneira fácil.

De acordo com Carlos Ribeiro, investigador do programa de neurociência da Fundação Champalimaud, em Lisboa, “Sem comentar o estudo diretamente, posso dizer, em geral, que o que se come tem um efeito direto no funcionamento do cérebro, e o hipocampo é uma zona muito importante para a parte cognitiva, sobretudo para a memória. No entanto, embora saibamos que existem efeitos do que se come, quais são e qual é a sua contribuição para mudanças de comportamento, por exemplo, ainda estamos começando a entender como isso funciona. Nesse momento, o que está sendo feito é uma lista desses efeitos. Entretanto, ainda não conhecemos esses mecanismos muito bem”, contou o investigador para o jornal Expresso.

(Fonte: Shutterstock)

Açúcar em excesso faz mal

E não são apenas as comidas gordurosas que fazem mal: um estudo da Universidade de Queensland e previamente divulgado evidenciou que uma alimentação com excesso de açúcar pode surtir os mesmos efeitos no cérebro do que o vício em drogas. Em 12 dias de alto consumo, pesquisadores constataram grandes mudanças nos níveis de dopamina e opioides no órgão, assemelhando-se aos efeitos de uma droga viciante.

Quais são os perigos de comer fast-food?

Os primeiros sintomas negativos da ingestão de comida industrializada podem ocorrer até meia hora após o consumo. Nesse período, o corpo precisa eliminar a grande quantidade de sódio ingerida, fazendo com que os rins tenham que eliminar mais água e causando desidratação.

Esse tipo de comida pode causar diversos problemas ao organismo humano, como aumento do risco de hipertensão, diabetes, obesidade, câncer e diversos problemas cardíacos. Outros efeitos negativos que podem ser apresentados por quem come fast-food com frequência são cansaço, acne, inchaço e aumento do colesterol, por isso é importante manter uma alimentação saudável.

Fonte: IFL Science, Expresso.PT.

Gostou? Compartilhe!