Novo normal: como manter um consultório odontológico?

13 de setembro de 2021 3 mins. de leitura
Pandemia da covid-19 gerou novos desafios para os profissionais da odontologia

Conheça o maior e mais importante evento do setor de saúde do Brasil.

A pandemia causada pelo coronavírus gerou muitas mudanças na sociedade. Uso de máscaras, distanciamento social, álcool em gel, bem como outras práticas de higiene aparentam ser ações que vieram para ficar.  

Dentro desse “novo normal”, os dentistas estão tendo que se desdobrar para conseguir manter os consultórios odontológicos, lidando com a crise sanitária, os cuidados elevados e as dificuldades financeiras do período. 

A pandemia da covid-19 exige cuidados sanitários e reinvenção econômica. (Fonte: Shutterstock/DC Studio/Reprodução)
A pandemia da covid-19 exige cuidados sanitários e reinvenção econômica. (Fonte: Shutterstock/DC Studio/Reprodução)

Desafios da odontologia

Os cuidados de prevenção contra a covid-19 nos consultórios odontológicos devem ser redobrados. A atenção começa na triagem dos pacientes e dos funcionários, com o monitoramento da temperatura, a higienização frequente dos ambientes e, também, evitando aglomerações no local. 

A proteção individual também é importante, sendo essencial o uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) — que precisam ser descartados ao final do dia — e o uso de luvas. 

A crise econômica gerada pela pandemia também trouxe problemas para manter os consultórios. Os custos de imóveis, funcionários e equipamentos deixam a situação ainda mais desafiadora. Isso porque, considerando o local, contratação de funcionários e estrutura — que envolve equipamentos e gastos diários — os valores variam entre R$ 60 mil e R$ 1 milhão para ter um consultório odontológico próprio. 

Uso da tecnologia

As tecnologias são ferramentas importantes nos consultórios odontológicos. No contexto de pandemia, por exemplo, as teleconsultas são alternativas interessantes para a triagem e uma atenção primária ao paciente, além de um contato para avaliar questões referentes à covid-19. 

Em um contexto geral, um consultório mais tecnológico facilita e agiliza o trabalho do dentista. Por exemplo, possuir as máquinas necessárias para os exames do paciente aumenta as chances de diagnóstico e acelera o tratamento. Também é uma opção mais cômoda para o cliente.

Em um contexto de gastos controlados, crise sanitária e necessidade de ambientes equipados tecnologicamente, a opção de coworkings odontológicos surge como uma alternativa vantajosa.

Um consultório odontológico rico em tecnologias amplia a ação profissional do dentista. (Fonte: Shutterstock/diignat/Reprodução)
Um consultório odontológico rico em tecnologias amplia a ação profissional do dentista. (Fonte: Shutterstock/diignat/Reprodução)

Vantagens do coworking odontológico

A Ravel, empresa de tecnologia, por exemplo, fornece consultórios odontológicos completamente equipados e prontos para atender. Dessa forma, o dentista só precisa pagar pelas horas de uso, evitando uma sobrecarga de aluguel, limpeza, contas, entre outros.

A alternativa faz com que todo o investimento inicial seja quase inexistente e o profissional tenha a oportunidade de começar a criar sua rede de clientes do zero. Além disso, nos coworkings da Ravel, o dentista conta com uma estrutura completa de equipamentos e laboratórios no local. 

A estrutura é outro benefício, já que a compra de equipamentos odontológicos mais tecnológicos é uma das principais fontes de gasto por parte dos dentistas. Com um consultório odontológico de rica estrutura, o profissional pode focar apenas na reposição dos equipamentos descartáveis e nos cuidados preventivos contra a covid-19.  

Não perca nenhuma novidade sobre a área da saúde no Brasil e no mundo. Inscreva-se em nossa newsletter.

Fonte: Estadão Blue Studio Express, CEMOI, Oral Sin.

Este conteúdo foi útil para você?

100180cookie-checkNovo normal: como manter um consultório odontológico?