Planos de saúde tiveram crescimento de 0,5% em 2020

12 de janeiro de 2021 4 mins. de leitura
Com 225 mil novos beneficiários no intervalo de um ano, crescimento é o maior já registrado pela Nota de Acompanhamento de Beneficiários

O número de beneficiários de planos de saúde médico-hospitalares no Brasil cresceu 0,5% no intervalo de 12 meses encerrados em outubro de 2020, como indica a Nota de Acompanhamento de Beneficiários (NAB) produzida pelo Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS).

Representando aumento de 255 mil vínculos em comparação com o mesmo período de 2019, foi o maior crescimento do uso de planos de saúde já registrado durante um ano. Com isso, agora o setor abrange 47,2 milhões de brasileiros.

Impacto da pandemia

Pandemia tem influenciado brasileiros a buscarem planos de saúde, diz superintendente do IESS. (Fonte: Shutterstock)
Pandemia tem influenciado brasileiros a buscarem planos de saúde, diz superintendente do IESS. (Fonte: Shutterstock)

Um dos motivos que podem estar relacionados ao aumento considerável de adesões aos planos de saúde é a pandemia do novo coronavírus, que causou uma enorme crise mundial em 2020. Na visão do superintendente-executivo do IESS, José Cechin, é possível que os surtos de covid-19 tenham despertado na população brasileira um senso de necessidade de contar com um plano de assistência médica.

Cechin enxerga na retomada gradativa das atividades econômicas um caminho para que as empresas voltem a contratar e, consequentemente, buscar planos de atendimento médico privado para os trabalhadores.

Análise por faixa etária 

De acordo com a NAB, a parcela da população brasileira com maior aumento na aquisição de planos de saúde foi de pessoas com 59 anos de idade ou mais. Entre outubro de 2019 e outubro de 2020, foi registrado crescimento de 3% nas adesões por indivíduos nessa faixa etária.

No comparativo trimestral, pessoas entre 19 e 58 anos foram as que mais procuraram um plano de assistência médica entre julho e outubro deste ano. Nesse período, houve aumento de 0,9% nos vínculos médico-hospitalares dessa parcela da população.

De maneira geral, a maioria dos brasileiros tem plano coletivo recebido com o vínculo empregatício. Esses beneficiários representam 38,1 milhões (80,7%), dos quais 83,6% são do tipo coletivo empresarial e 16,4% do tipo coletivo por adesão.

Plano de saúde por região

A região do Brasil com maior crescimento no número de planos de saúde foi o Centro-Oeste, cuja população alcançou a marca de 78 mil novos beneficiários no período de 12 meses (2,4% a mais). Apesar do aumento de apenas 0,4%, o Sudeste apresentou os melhores números absolutos e teve 124 mil novos vínculos.

Entre os 18 estados com aumento no número de adesões, Minas Gerais, Goiás e Distrito Federal foram os que tiveram maior crescimento. Em 2019, a Pesquisa Nacional de Saúde, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), revelou que, mesmo nas unidades federativas onde a renda per capita era acima da média nacional, a proporção de pessoas com plano de saúde era inferior a 40%.

Sob essa perspectiva, segundo os dados do IBGE, São Paulo é o campeão no número de assegurados, com 38,4% da população vinculados a algum plano de assistência médica privada, seguido por Distrito Federal (37,4%), Rio Grande do Sul (35,4%) e Rio de Janeiro (35%). A média entre os outros 17 estados que participaram da pesquisa ficou na casa dos 20%, sendo o Maranhão o último colocado, com apenas 5% dos habitantes.

Planos odontológicos

Planos odontológicos também tiveram recorde de adesões em 2020. (Fonte: Shutterstock)
Planos odontológicos também tiveram recorde de adesões em 2020. (Fonte: Shutterstock)

O setor da odontologia também teve crescimento recorde em 2020. Conforme os dados apresentados pela NAB, o total de beneficiários de planos de saúde exclusivamente odontológicos avançou 3,8% nos 12 meses marcados pela pesquisa.

Em números totais, a área passou a atingir cerca de 26,3 milhões de brasileiros, o maior número já registrado pelo IESS. Segundo os dados da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), 21 unidades da federação registraram crescimento anual no número total de adesões a planos odontológicos em 2020. 

Mais uma vez, São Paulo aparece no topo das pesquisas, sendo o estado com o maior crescimento, seguido por Minas Gerais e Pernambuco. Ao todo, a região paulista saltou de 8,8 milhões de planos odontológicos para 9,4 milhões em 12 meses, com aumento de 5,9%.

Conheça o maior e mais relevante evento de saúde do Brasil

Fontes: ANS, Medicina S/A, Agência Brasil, Paraná Cooperativo.

Gostou? Compartilhe!