Quais são os benefícios à saúde da semana de trabalho com 4 dias? - Summit Saúde

Quais são os benefícios à saúde da semana de trabalho com 4 dias?

15 de julho de 2022 4 mins. de leitura

Jornada de trabalho menor pode reduzir número de mortes por questões cardíacas, melhorando o equilíbrio entre vidas pessoal e profissional

Publicidade

Conheça o maior e mais importante evento do setor de saúde do Brasil.

Verdade seja dita: muitas pessoas não veem mais motivos para trabalhar oito horas diárias, cinco dias por semana ou mais. Isso porque, com tanto tempo dedicado à vida profissional, pouco sobra para cuidar de si, da família, da casa e de tudo mais que é preciso.

Com a adaptação ao cenário da pandemia de covid-19, empresas e iniciativas presentes no mundo todo passaram a debater a ideia da semana de trabalho com quatro dias, ação que melhoraria o bem-estar de colaboradores, de acordo com um estudo realizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em parceria com a Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Quais são os impactos da jornada de trabalho na saúde dos trabalhadores?

O estudo inédito da OMS e da OIT, publicado em 2021, consiste na análise das consequências da exposição a expedientes com longas horas em 194 países entre 2000 e 2016. A conclusão é assustadora: estima-se que, em 16 anos, mortes por doenças cardíacas decorrentes de cargas horárias longas aumentaram 42%, enquanto mortes por acidente vascular cerebral (AVC) cresceram 19%.

Estudo da OMS com a OIT identifica que a maioria das mortes decorrentes de longas horas de trabalho acometeram pessoas com idade entre 60 e 79 anos. (Fonte: Tima Miroshnichenko/Pexels/Reprodução)
OMS e OIT identificam que a maioria das mortes decorrentes de expedientes de longas horas acomete pessoas entre 60 anos e 79 anos. (Fonte: Tima Miroshnichenko/Pexels/Reprodução)

O perfil das pessoas analisadas aponta maiores riscos para:

  • homens;
  • pessoas de meia-idade ou idosos;
  • residentes do Pacífico Ocidental e do sudeste da Ásia.

Como alternativa, o estudo indica que governos, empregadores e trabalhadores devem agir conjuntamente para assegurar o bem-estar no ambiente profissional.

Leia também:

OMS e OIT apontam iniciativas para proteger trabalhadores

O estudo indica a importância de uma ação conjunta que implica nas seguintes condutas:

  • implementação e aplicação de legislação que proíba horas extras obrigatórias, garantindo um limite máximo na carga horária;
  • acordos entre associações e empregadores para a flexibilização do expediente e a definição do máximo de horas semanais trabalhadas;
  • compartilhamento das horas trabalhadas entre funcionários para garantir que ninguém passe da carga máxima.

Como funciona a semana de trabalho com 4 dias?

Empresas em diferentes países estão aplicando testes com a jornada reduzida, que pode funcionar de formas distintas, disponibilizando aos funcionários dias de folga às segundas, às quartas ou às sextas-feiras.

O início ou o fim da semana útil é geralmente escolhido como folga por dar a possibilidade de o trabalhador estender o fim de semana de dois dias para três dias, mas empresas que adotam as quartas-feiras indicam que a folga no meio da semana é vista como um alívio na rotina corrida e permite equilibrar melhor as vidas pessoal e profissional.

Semana de trabalho reduzida pode aumentar a produtividade se bem aplicada. (Fonte: Yan Krukov/Pexels/Reprodução)
Semana de trabalho reduzida pode aumentar a produtividade se for bem aplicada. (Fonte: Yan Krukov/Pexels/Reprodução)

Independentemente de como funciona a dinâmica da semana reduzida, a premissa é a mesma: oferecer maior flexibilidade nos horários e nos dias de trabalhadores.

Quais são os benefícios da semana de trabalho reduzida para a saúde?

Além do estilo de vida mais saudável, uma jornada menor pode impactar diretamente na condição cardíaca e nas disposições física e mental de trabalhadores, justamente porque permite que possam organizar os dias disponíveis de acordo com as próprias necessidades.

Entre alguns benefícios dessa flexibilidade, estão:

  • redução do estresse — o que pode diminuir os casos de síndrome de burnout, doença ocupacional que atinge 30% da população brasileira, de acordo com a International Stress Management Association (ISMA);
  • mais tempo disponível — sendo possível ter mais qualidade nos momentos de descanso e de lazer, fatores essenciais para o bem-estar;
  • equilíbrio entre as áreas da vida — levando as pessoas a ter mais disposição, inclusive para consultar médicos a fim de prevenir doenças.

Entretanto, é importante notar se a quantidade de atividades acompanha a jornada reduzida, evitando, assim, que trabalhadores fiquem exaustos tentando fazer caber todas as obrigações profissionais em um espaço de tempo menor.

Quer saber mais? Assista aqui a opinião dos nossos parceiros especialistas em Saúde.

Fonte: Organização Mundial da Saúde (OMS), Healthline, Walden University

133270cookie-checkQuais são os benefícios à saúde da semana de trabalho com 4 dias?

Webstories