Indústria farmacêutica: os benefícios da robótica colaborativa

21 de agosto de 2021 3 mins. de leitura
A otimização de processos também auxilia no aumento da segurança de colaboradores da área da Saúde

Conheça o maior e mais importante evento do setor de saúde do Brasil.

O uso da inteligência artificial e robótica tem-se espalhado por diversos setores da área da Saúde. O processo, que já vinha se desenvolvendo, foi acelerado após o início da pandemia em 2020.

Em ambientes essenciais, como o setor farmacêutico, a robotização e a automação foram preponderantes para eliminar os riscos de contaminação, resguardando as pessoas do risco, sem a necessidade de parar as produções. Outra tecnologia que foi bastante utilizada na pandemia foi a telemedicina.

Benefícios da robótica e inteligência artificial

Passado o primeiro impacto da pandemia, as empresas precisaram pensar em alternativas para se desenvolver e manter as equipes seguras. A solução se deu na busca de opções ágeis e tecnológicas. Nas indústrias farmacêuticas, por exemplo, os processos não poderiam ser interrompidos e, ao mesmo tempo, a demanda aumentou.

Assim, investir em robótica colaborativa para o controle de estoques, organização e carregamento foi a melhor saída. Além disso, a inteligência artificial também foi necessária dentro dos hospitais e consultórios para permitir a realização de procedimentos cirúrgicos, exames e diagnósticos. 

Segundo uma pesquisa da  Ernst & Young 36% das empresas globais aceleraram seus planos de automação por conta da pandemia. (Fonte: Pixabay/Jarmoluk/Reprodução)
Segundo uma pesquisa da Ernst & Young, 36% das empresas globais aceleraram seus planos de automação por conta da pandemia. (Fonte: Pixabay/Jarmoluk/Reprodução)

Atualmente, já existem plataformas que utilizam a inteligência artificial e robôs que conseguem ajudar na triagem e avaliação do paciente. Com a necessidade do lockdown, a telemedicina foi uma excelente alternativa, que permitiu a pacientes continuarem a fazer o controle de doenças crônicas e facilitou o diagnóstico da covid-19 com a ajuda da inteligência artificial.

Robôs ajudam na logística e no controle de estoque

Para empresas que já utilizam a tecnologia, a automação na Saúde se tornou sinônimo de segurança e alta performance. Com o uso de robôs, é possível diminuir a margem de erros e variações na produção de medicamentos. 

No caso do controle de estoques, os robôs conseguem otimizar os processos e reduzir em até 70% o espaço utilizado, minimizando os riscos de perdas de medicamentos. Essa tecnologia é útil, principalmente para controlar medicações que precisam ser acompanhadas de perto ou possuem alto valor agregado. 

A vantagem é que esses robôs têm sistemas altamente personalizáveis, que são fáceis de implantar e podem trabalhar ao lado de colaboradores, ajudando em processos de rastreabilidade, além de executar tanto tarefas de manuseio quanto de montagem de peças em espaços esterilizados, bem como na geração de relatórios em tempo real. 

De acordo com os dados do Distrito Health Tech Report, mais de US $40 bilhões já fo­ram investidos globalmente em healthtechs. (Fonte:Freepik/Rawpixel/Reprodução)
De acordo com os dados do Distrito Health Tech Report, mais de US $40 bilhões já fo­ram investidos globalmente em healthtechs. (Fonte: Freepik/Rawpixel/Reprodução)

No âmbito da Medicina, os robôs também são meticulosos e podem participar de cirurgias, ajudando equipes médicas na execução de procedimentos que exigem acurácia e precisão. Assim, a robótica colaborativa tornou-se um grande marco para essa indústria, ajudando não só na logística e controle de estoque, bem como otimizando tratamentos médicos e disponibilizando produtos inovadores.     

Não perca nenhuma novidade sobre a área da saúde no Brasil e no mundo. Inscreva-se em nossa newsletter.

Fonte: Medicina S/A, Espaço farmacêutico, Info Channel.

Este conteúdo foi útil para você?

98760cookie-checkIndústria farmacêutica: os benefícios da robótica colaborativa