Sistemas de saúde conectados: como serão os hospitais no futuro?

27 de setembro de 2021 4 mins. de leitura
Combinação entre Inteligência Artificial, robótica e análise de dados traz benefícios aos médicos e pacientes

Conheça o maior e mais importante evento do setor de saúde do Brasil.

O conceito de casas inteligentes é cada vez mais difundido e, segundo uma pesquisa do Instituto de Direito Contemporâneo (IDC), o setor deve movimentar mais de US$ 291 milhões em equipamentos só em 2021 — principalmente a partir de residências repletas de sensores e eletrônicos conectados por um único dispositivo. 

Em paralelo, cidades inteligentes são regiões que misturam planejamento e inovação, além de coleta de dados e planejamento para melhorar serviços e a infraestrutura de um município.

Mas você já ouviu falar de hospitais inteligentes? Essa classificação também existe e trata de estabelecimentos de saúde que não só possuem tecnologia de ponta em todas as etapas do atendimento, mas também oferecem maior conforto e agilidade ao paciente.

O que é um hospital inteligente?

Um hospital inteligente é um ambiente de inovação que aproveita o que há de mais recente em tecnologia hospitalar e de telecomunicação para transformar a saúde.

A aplicação de recursos, equipamentos e serviços digitais traz benefícios tanto para os pacientes quanto para os profissionais.

A equipe médica ganha o reforço da tecnologia para diagnóstico e tratamento personalizados. (Fonte: Shutterstock)
A equipe médica ganha o reforço da tecnologia para diagnóstico e tratamento personalizados. (Fonte: Shutterstock)

Esse conceito envolve tecnologias como telemedicina para atendimento remoto, cirurgias realizadas com auxílio de robôs, adoção de inteligência artificial (IA) para análise de exames, interpretação de dados em larga escala e até um atendimento informatizado que mantém um canal direto e transparente de comunicação entre paciente e hospital.

Atualmente, já é possível implementar ou aproveitar várias dessas oportunidades. Com a alta de casos e a necessidade de medidas sanitárias e de distanciamento, a pandemia da covid-19 virou uma oportunidade para que alguns desses recursos fossem adotados antecipadamente, inclusive no Brasil.

Alta tecnologia

Um hospital inteligente é importante para garantir conforto e agilidade para o paciente no atendimento, comunicação e acompanhamento. 

Além disso, há a garantia de equipamento de ponta para os profissionais da saúde, o que permite cirurgias mais complexas e precisas de uma forma menos invasiva. Já as análises com base em IA e Big Data permitem a captura de imagens em maior resolução e cruzamento com outros casos, aumentando as chances de um diagnóstico mais preciso.

A cirurgia com o auxílio de robôs é menos invasiva e permite procedimentos mais complexos. (Fonte: Shutterstock)
A cirurgia com o auxílio de robôs é menos invasiva e permite procedimentos mais complexos. (Fonte: Shutterstock)

Há até mesmo um aumento da produtividade com informatização de sistemas e integração de dados. Além de cortar gastos e reduzir desperdícios, várias etapas são unidas ou eliminadas e processos como medicação ou transferência de pacientes podem ser otimizados.

Como a tecnologia está transformando a saúde?

Os benefícios da aplicação integral da tecnologia hospitalar podem até mesmo beneficiar o ambiente: recursos como ar-condicionado controlado pelos funcionários e consultas marcadas automaticamente ajudam a manter o hospital com distanciamento social e medidas de higienização em tempos de pandemia.

Além disso, vale lembrar que um hospital inteligente não é somente um local bem equipado. Todo o sistema precisa ser integrado, ou seja, trabalhar em conjunto e de forma dinâmica para que as tecnologias sejam utilizadas com seu máximo de potencial.

Em alguns casos, o paciente pode nem perceber diretamente várias das vantagens da tecnologia hospitalar, já que muitos dos processos ocorrem internamente ou na infraestrutura do setor. Porém, é notável o avanço e o aumento de performance de um estabelecimento cada vez mais conectado.  

Não perca nenhuma novidade sobre a área da Saúde no Brasil e no mundo. Inscreva-se em nossa newsletter.

Fonte: RNP, McKinsey, Siemens.

Este conteúdo foi útil para você?

102280cookie-checkSistemas de saúde conectados: como serão os hospitais no futuro?