Tratamento se mostra eficaz no combate ao câncer de ovário

23 de julho de 2021 3 mins. de leitura
Novo produto radiofarmacêutico com partículas alfa poderá ser utilizado em casos de câncer de ovário HER2 positivo

Conheça o maior e mais importante evento do setor de saúde do Brasil.

O câncer de ovário é uma doença silenciosa, e os sintomas só aparecem quando o seu grau está avançado. Ele é considerado o terceiro tumor ginecológico mais comum entre as mulheres, perdendo apenas para o câncer de mama e de colo do útero. Comumente, ele acomete mulheres na menopausa, mas também pode se manifestar em jovens na idade reprodutiva. 

Até o momento, os tratamentos mais comuns são cirurgia e quimioterapia. Entretanto, ensaios pré-clínicos realizados pela Michigan State University apontam um novo radiofármaco para a terapia do câncer. O modelo reproduzido trouxe resultados bem-sucedidos, limitando drasticamente o crescimento do tumor e sua massa tumoral. 

Os dados sobre o câncer de ovário

Oito em cada dez casos de câncer de ovário são diagnosticados em estágio avançado. (Fonte: brgfx/Freepik/Reprodução)
Oito em cada dez casos de câncer de ovário são diagnosticados em estágio avançado. (Fonte: brgfx/Freepik/Reprodução)

O câncer de ovário é a quinta causa de morte por câncer entre mulheres. De acordo com a The American Cancer Society (ACS), mais de 20 mil mulheres são diagnosticadas com esse câncer por ano, e quase 14 mil morrem da doença nos Estados Unidos. 

No Brasil, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), em 2020, foram 6.650 novos casos. Em 2019, segundo o Atlas de Mortalidade por Câncer, o número de óbitos foi de 4.123 por essa doença.

Estudo trouxe novas descobertas

O estudo Therapeutic Efficacy of Pb-214-label Trastuzumab in a Preclinical Model of Ovarian Cancer, apresentado na Society of Nuclear Medicine and Molecular Imaging 2021 Annual Meeting, realizado por pesquisadores da Michigan State University, mostraram que testes pré-clínicos projetados especificamente para o câncer de ovário resistentes às terapias tradicionais tiveram eficácia com o novo composto radiofarmacêutico. 

O novo fármaco pode ser produzido em 25 minutos e a baixo custo, com uma eficiência melhor em comparação aos métodos alternativos. No estudo, os pesquisadores utilizaram um sistema para desenvolver a alfa-terapia dirigida Pb-214-TCMC-trastuzumab usada para tratar o câncer de ovário HER2 positivo. 

Camundongos com tumores de ovário foram divididos em três grupos: os tratados com Pb-214-TCMC-trastuzumabe; aqueles tratados com Pb-214-TCMC-IgG; e um grupo de controle não tratado. Todos os grupos foram fotografados ao longo do tempo para validar a eficácia do estudo. 

Bioluminescência sobrepostas com imagens de camundongos representativos implantados com células de câncer de ovário positivas para luciferase (SKOV3) antes e após o tratamento com Pb-214-TCMC-trastuzumabe. (Fonte: Eurekalet/ imagem cedida por Abdullah Metebi, pesquisador do projeto)
Bioluminescência sobreposta a imagens de camundongos implantados com células de câncer de ovário positivas para luciferase (SKOV3) antes e após o tratamento com Pb-214-TCMC-trastuzumab. (Fonte: Abdullah Metebi/EurekAlert!/Reprodução)

Os resultados apontaram que, em comparação com o Pb-214-TCMC-IgG e os grupos de controle, o sinal de tumor para camundongos e células tratadas com o fármaco-teste diminuiu drasticamente, sinalizando a eficácia da terapia. Além disso, não houve efeitos colaterais adversos.

Segundo Mike Zamiara, um dos autores do estudo, o sistema gerador pode fornecer Pb-214 a cada hora, criando uma nova terapia de partículas alfa para pacientes com um baixo custo. Em outras palavras, no futuro, espera-se que esse sistema esteja disponível para muitos produtos terapêuticos, com doses confiáveis e proporcionando a cura para os pacientes.     

Não perca nenhuma novidade sobre a área da saúde no Brasil e no mundo. Inscreva-se em nossa newsletter.

Fonte: Eureka Alert, News Medical, Drug Target Review, JMN.

Este conteúdo foi útil para você?

98030cookie-checkTratamento se mostra eficaz no combate ao câncer de ovário