Covid-19: quais são os riscos de comprar vacinas clandestinas?

30 de março de 2021 4 mins. de leitura
Pesquisadores da Kaspersky encontraram anúncios das três principais vacinas com custo médio de US$ 50 na darknet

Conheça o maior e mais importante evento do setor de saúde do Brasil.

Uma pesquisa em 15 mercados da darknet, realizada pela Kaspersky, identificou a venda clandestina de vacinas contra covid-19. Os especialistas encontraram ofertas das três principais vacinas: Pfizer, AstraZeneca e BioNTech, além de outros imunizantes que ainda não estão aprovados pelos órgãos competentes.

A maioria dos anunciantes são do Reino Unido, dos Estados Unidos, da França e da Alemanha. O pagamento normalmente é feito em forma de criptomoedas, como bitcoin. Assim, torna-se mais difícil o rastreamento dos pagamentos e da identificação dos vendedores, o que já levanta um grande alerta aos consumidores, pois a compra passa a ser totalmente arriscada.

O custo médio dos imunizantes na dark web é de US$ 500. Contudo, esse valor pode variar de US$ 250 a US$ 1,2 mil. As vacinas da Pfizer e da Moderna, por exemplo, aumentaram de preço após comprovação da eficácia desse imunizante, e o número de anúncios cresceu.

Anúncio de vacina contra a covid-19 por US$500,00 na Dark Web
Anúncio de vacina contra a covid-19 por US$ 500,00 na dark web. (Fonte: Kaspersky/Reprodução)

Os riscos dos anúncios dos imunizantes na darknet

A darknet está repleta de anúncios falsos e nenhum tipo de compra é totalmente seguro nesse meio. De acordo com a Kaspersky, não há como identificar se o produto dentro do frasco é realmente o imunizante ou outra substância, como uma solução salina ou, até mesmo, algum produto químico perigoso. 

Por isso, é essencial que o consumidor continue seguindo os protocolos de segurança da Organização Mundial da Saúde (OMS) e não compre esse tipo de produto na internet. O ideal é esperar que a campanha de imunização avance para conseguir ter acesso à vacina. 

Os golpes e testes negativos falsos

Anúncio oferece vaporizador com imunizante da Pfizer. (Fonte: Kaspersky/Reprodução)
Anúncio oferece vaporizador com imunizante da Pfizer. (Fonte: Kaspersky/Reprodução)

Na darknet, também foram encontrados, pelos especialistas da empresa de segurança, anúncios notadamente falsos. Um deles é um cartucho vaporizador com os imunizantes contra o coronavírus. O produto é oferecido no mercado por US$ 206,36 e promete a vacina da Pfizer. 

Os pesquisadores alertam que é impossível esse tipo de produto conter realmente um imunizante eficaz contra a covid-19 e, por isso, os consumidores devem ficar atentos e não realizar a aquisição desses materiais. Apenas a vacina pode proteger da doença.

Outro anúncio, oriundo da Rússia, encontrado pelos pesquisadores foi de testes negativos do coronavírus. Em alguns países da Europa, é preciso ter a comprovação de que a pessoa não tem a doença para poder realizar algumas atividades. Anúncios de teste negativo são encontrados na darknet por cerca de US$ 50 a US$ 70. 

A Kaspersky também encontrou anúncios de certificados de vacinação na darknet. De acordo com a empresa, isso facilita viajar ao exterior e passar pelas medidas de bloqueio causadas pela pandemia.

Os cientistas alertam que esse tipo de ação é uma negligência em relação ao problema de saúde pública mundial e adquirir esses produtos para se prevalecer em certas ocasiões pode colocar diversas vidas em risco. 

Por isso, a OMS orienta que as pessoas aguardem a vacinação a partir das campanhas de imunização dos governos estaduais e continuem seguindo os protocolos de segurança, como uso de máscara, álcool em gel 70%, isolamento social e nunca comprem esses produtos na dark web para evitar qualquer tipo de problema e fomento a esse mercado.

Não perca nenhuma novidade sobre a área da saúde no Brasil e no mundo. Inscreva-se em nossa newsletter.

Fonte: Karperski.

Gostou? Compartilhe!