Insuficiência cardíaca causa metade das internações nos hospitais

23 de fevereiro de 2021 3 mins. de leitura
Com taxa de mortalidade entre 10% e 15% e afetando principalmente idosos, condição de saúde preocupa hospitais públicos e privados

A insuficiência cardíaca tem se tornado um verdadeiro problema de saúde pública na América do Sul. De acordo com um estudo feito pela Caixa de Previdência e Assistência dos Servidores da Fundação Nacional de Saúde (Capesesp), metade das internações hospitalares nessa região ocorrem devido a essa doença crônica.

Considerada uma enfermidade que afeta principalmente a população idosa, a insuficiência cardíaca tem taxa de mortalidade entre 10% e 15% dos casos.

Causas e sintomas

Por ser uma doença de longo prazo, atinge principalmente a população idosa, podendo acometer diretamente apenas um dos lados do coração, mas passando a prejudicar o funcionamento do órgão como um todo com o passar dos anos.

Ataques cardíacos, diabetes e pressão arterial elevada são alguns fatores que aumentam a possibilidade de um indivíduo desenvolver esse problema, mas a Doença Arterial Coronariana (DAC), que causa o estreitamento dos vasos sanguíneos responsáveis por levar oxigênio ao músculo cardíaco, é a causa mais habitual no Brasil.

Os sintomas mais comuns para esse tipo de enfermidade são:

  • falta de ar;
  • pulso irregular ou acelerado;
  • palpitações cardíacas;
  • dificuldade para dormir;
  • fadiga, cansaço, fraqueza e desmaios.

Problema para os planos de saúde

População idosa faz parte do grupo que mais sofre com doenças cardíacas. (Fonte: Shutterstock)
População idosa faz parte do grupo que mais sofre com doenças cardíacas. (Fonte: Shutterstock)

Além dos graves riscos de saúde para a população que permeiam a grande incidência de casos de insuficiência cardíaca, quem também sofre com esses números são os planos de saúde. Segundo a Capesesp, um paciente com essa enfermidade custa 213% a mais para o seu convênio do que um beneficiário sem ela.

O impacto econômico se dá por uma série de fatores envolvidos nos cuidados com esse tipo de paciente, como:

  • número de internações;
  • alto índice de reinternações;
  • quantidade de exames necessários para o grupo portador.

“Os dados sugerem que os pacientes portadores de insuficiência cardíaca recorrem frequentemente ao tratamento médico nas emergências hospitalares, por agravamento da condição, casos avançados da doença ou por tratamento ambulatorial inadequado”, afirma o médico e diretor-presidente da Capesesp, João Paulo dos Reis Neto.

Insuficiência cardíaca no Brasil

Falta de ar e cansaço excessivo são sintomas de insuficiência cardíaca. (Fonte: Shutterstock)
Falta de ar e cansaço excessivo são sintomas de insuficiência cardíaca. (Fonte: Shutterstock)

A insuficiência cardíaca, ou insuficiência cardíaca congestiva, é uma doença crônica que afeta o coração e o impede de bombear a quantidade suficiente de sangue para o restante do corpo, deixando de cumprir sua principal obrigação como órgão. A enfermidade pode ser enquadrada em dois tipos:

  • Insuficiência cardíaca sistólica: quando o músculo cardíaco não consegue bombear o sangue para fora do coração de maneira adequada.
  • Insuficiência cardíaca diastólica: quando os músculos do coração ficam rígidos e encontram problemas para se encher de sangue.

Em ambos os casos, a doença faz a pessoa deixar de bombear o sangue rico em oxigênio para outros órgãos.

Conheça o maior e mais relevante evento de saúde do Brasil

Fontes: Minha Vida, Medicina S/A, PebMed.

Gostou? Compartilhe!