O que causa a síndrome de burnout em atletas?

18 de junho de 2022 4 mins. de leitura
Conheça o maior e mais importante evento do setor de saúde do Brasil. Os Jogos Olímpicos de Tóquio revelaram diversas histórias de atletas que sofrem com a síndrome de burnout. Um estudo desenvolvido pela Universidade de Essex (Inglaterra), publicado no Journal of Clinical Sport Psychology, aponta que a perfeição e o medo do fracasso são […]

Conheça o maior e mais importante evento do setor de saúde do Brasil.

Os Jogos Olímpicos de Tóquio revelaram diversas histórias de atletas que sofrem com a síndrome de burnout. Um estudo desenvolvido pela Universidade de Essex (Inglaterra), publicado no Journal of Clinical Sport Psychology, aponta que a perfeição e o medo do fracasso são fatores importantes para esgotar os esportistas.

Os atletas, especialmente aqueles dedicados a esportes de alta intensidade, são levados ao seu limite físico, mental e emocional de forma rotineira. “Não tem como o corpo sair ileso disso”, alertou Milena Fernandes Mata, neuropsicóloga da startup Vibe Saúde.

O que é síndrome de burnout?

Qualquer atleta, mesmo que não seja profissional, está sujeito a síndrome de burnout. (Fonte: KieferPix/Shutterstock/Reprodução)

A síndrome de burnout ou síndrome do esgotamento profissional é um quadro de exaustão física e emocional decorrente da sobrecarga em atividades laborais, o que pode ocorrer também no caso de atletas profissionais ou amadores. A condição pode ser resultante de um treinamento desgastante e do ambiente competitivo.

As pessoas com responsabilidades relevantes são as mais atingidas pela síndrome. “Nos casos em que há cobrança excessiva, seja pela própria pessoa, seja por seus pares, a pressão se torna um fator agravante”, explicou a neuropsicóloga.

Quando o corpo é colocado em estado de alerta constante, entra lentamente em colapso. Esse processo resulta em um estado de exaustão e, se não for tratado de maneira adequada, pode evoluir para quadros ansiosos e depressivos graves.

Quais são os sintomas do burnout?

A síndrome de burnout pode atingir qualquer atleta, dado que as exigências, a competitividade e as pressões se mantêm em todos os contextos e idades. “Em crianças e adolescentes, é importante a atenção para mudanças de comportamento”, orientou Mata.

Os principais sintomas do burnout são:

  • estresse crônico;
  • cansaço físico e mental excessivo;
  • sofrimento psicológico;
  • sentimento de derrota, fracasso, insegurança ou desesperança;
  • despersonalização (sentimento de que se não é mais o mesmo);
  • diminuição de interesses e prazeres diários;
  • dificuldade para iniciar o dia;
  • oscilações de humor;
  • hiper-reatividade;
  • desânimo;
  • ansiedade;
  • alteração no apetite e/ou sono.

Os sintomas podem desencadear efeitos no corpo como dores, tonturas, náuseas e desenvolvimento de outras doenças associadas.

Leia também:

Como tratar da síndrome de esgotamento profissional?

Apoio de clubes é fundamental para evitar a síndrome de burnout em atletas. (Fonte: Motortion Films/Shutterstock/Reprodução)

Os casos que apresentam um aumento progressivo na frequência, na intensidade e no impacto causado no cotidiano demandam avaliação e cuidado profissional especializado, que fará uma avaliação da situação. “O psiquiatra definirá a melhor estratégia terapêutica para o quadro específico”, comentou a especialista.

A conduta mais frequente é o acompanhamento psicológico, em alguns casos associado ao uso de medicamentos. Em quadros mais graves, é possível que um afastamento das atividades esportivas seja necessário.

Prevenção de burnout em atletas

“Para os atletas, é fundamental um trabalho não só envolvendo o fortalecimento físico, mas também o cuidado da saúde mental”, afirmou a neuropsicóloga. O trabalho psicológico deve ocorrer como uma ação psicoeducativa e de acolhimento continuada, e não só em momentos pontuais de crise.

“Compartilhar o que está sentindo com colegas, amigos e/ou familiares pode ajudar o atleta a se sentir menos só”, ela comentou. Os cuidados envolvem rotina de treinos adequada, incluindo momentos de lazer e atividades de relaxamento para reduzir o estresse e a sensação de cansaço.

Filtrar notícias e reduzir o contato com mídias sociais podem auxiliar na diminuição do sentimento de sobrecarga psicológica, assim como o uso excessivo de eletrônicos. E, por fim, é essencial cuidar do sono e ter uma alimentação equilibrada.

Quer saber mais? Assista aqui a opinião dos nossos parceiros especialistas em Saúde.

Fonte: Journal of Clinical Sport Psychology, Vibe Saúde

Este conteúdo foi útil para você?

130310cookie-checkO que causa a síndrome de burnout em atletas?